Clique e assine a partir de 9,90/mês

Messi fica no Barcelona e agora mira recordes de Xavi, Giggs e Pelé

Craque argentino decidiu, a contragosto, permanecer no Camp Nou e ao menos terá grandes metas pessoais em seu provável ano de despedida

Por Da Redação - Atualizado em 8 set 2020, 16h53 - Publicado em 4 set 2020, 14h42

Lionel Messi pôs fim ao mistério e anunciou nesta sexta-feira, 4, que seguirá no Barcelona, mesmo a contragosto. O craque argentino de 33 anos explicou, em entrevista ao site Goal, que necessitava de uma mudança de ares, mas que não pretendia transformar sua saída em uma problema de justiça e, diante de entraves legais, jogará ao menos mais uma temporada no Camp Nou. Se o time não tem lhe dado boas perspectivas, ao menos Messi terá importantes objetivos pessoais em 2021.

O argentino chegou a La Masia, as categorias de base do clube, em 2000 e jamais defendeu outro time em sua carreira. Em 16 anos como profissional, já obteve alguns importantes recordes. É o maior artilheiro da história do Barcelona com 634 gols e o maior vencedor de títulos da casa, 33, incluindo quatro das cinco Ligas dos Campeões da equipe.

Agora, Messi tentará ultrapassar outras lendas. Com 731 jogos oficiais pelo Barcelona, está a 37 partidas de ultrapassar o recorde de 767 que pertence a Xavi Hernández. Se não tiver lesões, certamente o argentino alcançará o feito. O camisa 10 ainda deixará para trás Andrés Iniesta, Migueli e Sadumí, que têm 16 temporadas pelo clube e igualará o recorde de 17 ciclos de Carles Rexach e Xavi.

Messi ainda pode bater um recorde de Pelé que parecia inatingível: o de gols por uma mesma camiseta. Segundo levantamento do jornalista Rodolfo Rodrigues para a matéria da PLACAR de julho que comparava o gênio brasileiro ao argentino, o Rei fez 642 pelo Santos, enquanto o argentino tem 634 pelo Barcelona.

Há ainda outra marca a ser batida, que dependerá de ótimos resultados coletivos: Messi tem 33 títulos pelo Barcelona (algumas publicações estrangeiras citam 34, mas o argentino não participou da conquista da Supercopa da Espanha de 2005) e está a três de Ryan Giggs, que alçou 36 troféus com uma mesma camisa, a do Manchester United.

Ao Goal, Messi disse que segue com fome, apesar de tudo. “Vou seguir no Barça com a mesma atitude, por mais que meu desejo fosse sair. Vou dar meu melhor, sempre quero ganhar, sou competitivo. (…) Há um treinador novo e uma ideia novo, isso é bom, depois veremos como o time responde. O que posso dizer é que eu continuo e vou dar meu máximo.” Será uma temporada repleta de metas e emoções no Camp Nou.

UOL Esporte Clube | Assine e acompanhe transmissões de grandes jogos e programas esportivos de onde você estiver.

Continua após a publicidade
Publicidade