Messi é multado e suspenso por ataques contra a Conmebol

Revoltado com a arbitragem, capitão da seleção argentina chegou a dizer que a Copa América estava "armada para o Brasil"

Por Da redação - Atualizado em 2 ago 2019, 20h16 - Publicado em 2 ago 2019, 20h14

A Copa América ainda não acabou para Lionel Messi. O argentino foi punido pela Conmebol nesta sexta-feira, dia 1º, por causa das críticas que fez contra a arbitragem e por ter afirmado que o torneio estava “armado para o Brasil”. O camisa 10 não poderá defender sua seleção nos próximos três meses e ainda terá de pagar uma multa de 50.000 dólares (pouco menos de 200.000 reais), de acordo com comunicado da entidade. 

O conflito de Messi e Conmebol começou após a derrota da Argentina para o Brasil por 2 a 0 na semifinal da Copa América. O capitão do time reclamou de duas penalidades que não foram marcadas a favor da sua equipe. “Se cansaram de marcar besteiras e hoje não foram nunca ao VAR. Incrível”, afirmou na zona mista após a partida no Mineirão.

 

Dias depois, na decisão de terceiro lugar, foi expulso aos 37 minutos do primeiro tempo da vitória por 2 a 1 sobre o Chile, após trocar ‘peitadas’ com Gary Medel. Recusou-se a ir à premiação para pegar sua medalha de bronze do torneio e voltou a fazer duras críticas.

Publicidade

“Não temos que ser parte desta corrupção. Nos faltaram com respeito durante toda a Copa. Não nos deixaram chegar à final”, reclamou. “Sem dúvidas, lamentavelmente, creio que está armado para o Brasil”, completou, na ocasião.

A AFA tem sete dias para se recorrer contra a decisão. Se ela se mantiver, Messi perderá pelo menos três amistosos da seleção em 2019, e possivelmente um quarto, diante do Brasil, ainda sem data definida.

Publicidade