Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Messi cedia pênaltis a Neymar; e resultados não eram bons

Argentino deixou brasileiro cobrar 11 penalidades no Barcelona e 5 foram desperdiçadas. No Santos, problema semelhante causou demissão de Dorival

Por Da redação 19 set 2017, 15h39

Neymar já deve estar com saudades do amigo Lionel Messi. Ao contrário do uruguaio Edinson Cavani, que não deixou o brasileiro cobrar penalidades no Paris Saint-Germain dando início a uma grande controvérsia, o argentino do Barcelona cedeu diversas cobranças ao amigo durante os quatro anos em que estiveram juntos no Barcelona.

O resultado, no entanto, talvez dê razão a Cavani: das 11 cobranças que Neymar assumiu com Messi em campo, apenas seis terminaram nas redes, segundo levantamento feito pelo diário Marca nesta terça-feira.

Neymar só recebeu a primeira chance de Messi em 2015, depois de dois anos de clube, e errou a cobrança contra o Villarreal. Falharia ainda contra Roma, Bétis, Valencia e Manchester City.

  • Nos tempos de Santos – onde, assim como no PSG, Neymar era o principal astro do time – a marca da cal também causou grande polêmica e até a demissão do técnico Dorival Júnior. Em 2010, aos 18 anos, Neymar se revoltou com a ordem do treinador, que ordenou que Marcel cobrasse uma penalidade contra o Atlético-GO.

    O atacante ofendeu Dorival e foi duramente criticado por Renê Simões, então técnico do clube goiano, que disse a famosa frase: “Estamos criando um monstro“. O caso culminou na demissão de Dorival, que exigia da diretoria do Santos uma punição a Neymar, e até hoje é tratado pelo jogador como o maior arrependimento de sua carreira.

    Após curtir uma balada com famosos em Londres, Neymar retornou aos treinos do PSG e, segundo especula a imprensa francesa, teria uma reunião com os chefes do clube, o treinador Unai Emery e o colega Cavani para resolver as questões das cobrança de pênaltis e faltas. Na última partida, contra o Lyon, os dois se desentenderam em campo e, segundo informa o diário L’Équipe nesta terça, tiveram de ser contidos por companheiros no vestiário.

    Continua após a publicidade
    Publicidade