Clique e assine a partir de 8,90/mês

Membro da Fifa é preso no Congo por suspeita de corrupção

Constant Omari e mais quatro membros das principais entidades do Congo são suspeitos de desvio de verba pública

Por Estadão Conteúdo - Atualizado em 18 abr 2018, 18h59 - Publicado em 18 abr 2018, 15h46

O presidente da Federação Congolesa de Futebol e membro do Conselho da Fifa, Constant Omari, foi detido nesta quarta-feira sob suspeita de corrupção no Congo, seu país de origem. Ele é alvo de acusação de envolvimento em desvio de verba pública. O esquema começou a ser investigado após um pedido de mais de 3,4 milhões de reais para financiar as equipes do país, o que provocou um desentendimento entre a federação e o governo.

Tabela completa de jogos da Copa do Mundo 2018

O dirigente de 60 anos faz parte do Conselho da Fifa desde 2015 e foi preso por ordem de Luzolo Bambi, conselheiro especial sobre corrupção do presidente do Congo, Joseph Kabila. A investigação chegou à conclusão de que ele e mais quatro membros das principais entidades esportivas do país africano são suspeitos de envolvimento em desvio de dinheiro do governo para financiar a seleção nacional e outros clubes do país a participar de competições na África.

Além de Omari, Theobald Binamungu, vice-presidente da federação, Roger Bondembe, diretor financeiro da instituição e Barthelemy Okito, secretário-geral do Ministério do Esporte são os outros suspeitos do esquema. O quinto acusado é presidente do Comitê Olímpico do Congo, Raymond Ibata, que também foi intimado a depor, mas ainda não foi encontrado.

 

Continua após a publicidade
Publicidade