Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Marta diminui pressão por Copa: ‘Messi não entrou para a história?’

Seis vezes melhor do mundo, a brasileira ainda não conquistou o Mundial com a seleção nacional, assim como o argentino do Barcelona

Marta detém seis prêmios de melhor jogadora de futebol do mundo, feito inédito inédito no esporte, tanto no masculino, quanto no feminino – Cristiano Ronaldo e Lionel Messi têm cinco cada um. As conquistas individuais coroam a carreira da alagoana, de 32 anos, mas a falta de títulos de grande expressão pela seleção brasileira é motivo de contestações. Perto de disputar sua quinta Copa do Mundo, Marta negou, em coletiva nesta segunda-feira, 21, sentir pressão para vencer o torneio.

“Messi não entrou para a história do futebol? Pelo que me lembro, ele não conquistou a Copa do Mundo. O brasileiro cobra muito, principalmente no futebol. Tem que entrar para ganhar, não para competir. Em várias competições, eu sentia que éramos melhores, mas não ganhamos. Mas não é por isso que meu nome não vai ficar na história”, declarou a atacante, na Granja Comary, em Teresópolis (RJ).

Além da extrema habilidade na perna esquerda, Messi e Marta têm em comum uma sequência de decepções com suas seleções. O argentino tem apenas um título, o da Olimpíada de Pequim-2008, e perdeu quatro finais, três de Copa América e a da Copa de 2014.

Marta, por sua vez, tem três títulos da Copa América e dois dos Jogos Pan-Americanos, mas também decepcionou nos principais torneios do futebol feminino – tem duas pratas olímpicas (2004 e 2008) e um vice-campeonato da Copa do Mundo (2007).

Marta chegou a chorar ao ressaltar que sua maior conquista é sua contribuição para o crescimento do futebol feminino. “Trabalhamos para vencer, é nítido. Mas voltar aqui na Granja Comary (centro de treinamento da seleção) e ver como tudo mudou, ver que realmente nossa modalidade está crescendo não é algo que acontece de um dia para o outro. Para nós, voltadas para essa luta, isso é muito melhor que um título”, disse, emocionada.

Marta terá a chance de conquistar sua primeira Copa do Mundo com a seleção brasileira em junho, no Mundial da França. A alagoana, atualmente no Orlando Pride, dos Estados Unidos, tem um título da Liga dos Campeões Feminina e uma Copa Libertadores. Em campeonatos nacionais, ela venceu uma Copa do Brasil, duas ligas americanas e sete edições da Liga Sueca.