Clique e assine a partir de 9,90/mês

Marcado por choro em 2014, Thiago Silva dá volta por cima na Rússia

Zagueiro voltou a ganhar espaço na seleção, virou titular, ganhou a braçadeira de capitão contra a Costa Rica e marcou um dos gols da vitória sobre a Sérvia

Por da Redação - Atualizado em 27 Jun 2018, 17h29 - Publicado em 27 Jun 2018, 17h26

Um dos destaques da seleção brasileira na Copa do Mundo de 2018, o zagueiro Thiago Silva foi um dos jogadores mais criticados da última edição do Mundial, em 2014, mesmo sem ter participado da fatídica semifinal contra a Alemanha, na qual o Brasil foi goleado por 7 a 1. As críticas vieram por conta da decisão do então capitão de não participar das cobranças de pênalti contra o Chile, nas oitavas de final.

Tabela completa de jogos da Copa do Mundo de 2018

Felipão abraça Thiago Silva após vitória do Brasil sobre o Chile
O técnico Felipão abraça Thiago Silva após vitória do Brasil sobre o Chile em uma disputa de pênaltis Ricardo Corrêa/VEJA

A imagem de Thiago Silva afastado do grupo, sentando em cima de uma bola na beira do gramado, aos prantos, durante as disputa por pênaltis marcou o zagueiro, que foi deixado de fora das futuras convocações da seleção brasileira, principalmente com o técnico Dunga. Suspenso contra a Alemanha, na semifinal, Thiago Silva viu o Brasil ser massacrado dentro de casa sem poder fazer nada.

Desde que o técnico Tite assumiu o comando da seleção, um processo de recuperação de Thiago Silva foi iniciado, o zagueiro voltou a ser convocado e foi ganhando espaço até chegar novamente ao posto de titular na Copa do Mundo – na reta final da preparação para o Mundial, ele ganhou a posição de Marquinhos.

O treinador chegou a lhe dar a braçadeira de capitão no jogo contra a Costa Rica – o treinador faz rodízio de atletas na função. Com um comportamento mais tranquilo e focado, o zagueiro tem tido atuações sólidas no Mundial  da Rússia e foi recompensado marcando o segundo gol da vitória  sobre a Sérvia, que rendeu a liderança do Grupo E e confirmou a classificação do Brasil às oitavas de final.

Publicidade