Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Maradona diz que Di Stéfano e Ginobili foram superiores a ele

Ex-jogador também foi só elogios a Messi e disse que o brasileiro Careca foi seu melhor parceiro

Por Da Redação - Atualizado em 17 dez 2019, 20h17 - Publicado em 17 dez 2019, 19h55

Diego Armando Maradona sempre tem algo interessante a dizer. O ídolo argentino concedeu uma longa entrevista nesta terça-feira 17 ao canal TyC Sports de seu país na qual falou sobre diversos assuntos e contou histórias saborosas. Questionado sobre quem foi o melhor jogador de futebol de todos os tempos, o ex-jogador de 59 anos fugiu da velha rixa entre ele e Pelé, mas puxou sardinha para seus compatriotas ao eleger Alfredo Di Stéfano, ídolo do Real Madrid morto em 2014 aos 88 anos. Também se disse fã de basquete e apontou Manu Ginobili como o “maior esportista argentino da história”.

“Di Stéfano foi superior a todos, a mim também, claro”, disse, não sem dar uma de suas alfinetadas tradicionais em Pelé. “Nas enquetes sobre o melhor da história, ganhei dele até no Rio de Janeiro”. Em seguida, ao comentar sobre uma suposta inimizade com Lionel Messi, o atual técnico do GInmnasia La Plata disse amar o craque do Barcelona.

“Eu não brigaria jamais com Messi. Sou argentino. Não critico Messi. Dizem que ele não canta o hino… que importa? Quantos jogadores não cantavam o hino porque nem sabiam?”, em seguida, contou uma história de bastidor sobre a derrota por 4 a 0 para a Alemanha, nas quartas de final da Copa do Mundo de 2010, quando Maradona era o técnico da seleção.

“O vi chorar como um bebê no banho depois que perdemos de 4 a 0, quando muitos ‘capangas’ já estavam procurando voos para voltar mais cedo.” Ele ainda negou a lenda de que tenha “ensinado” Messi a bater faltas. “Não vou pegar para mim esses louros. É verdade que lhe disse como colocar o pé de apoio. O resto é todo mérito dele.”

Publicidade

Em um rápido “pingue-pongue”, elegeu Marcelo Gallardo e Nacho Fernández, ambos do River Plate, como melhor treinador e melhor jogador do futebol argentino, respectivamente. Ao falar de seu parceiro preferido em campo escolheu o brasileiro Careca, com quem formou dupla no Napoli.

Fã de Jordan e Ginobili

Stephen Curry cumprimenta Manu Ginobili, que pode ter feito sua última partida na NBA
Manu Ginobili e Stephen Curry: ídolos de Maradona Ronald Cortes/Getty Images

Maradona se mostrou fã de outros esportes ao dizer quais celebridades gostaria de conhecer. “Michael Jordan e Tiger Woods , apesar de serem americanos. Eles não tem culpa”. Em seguida, ao falar sobre sua paixão pelo basquete, fez elogios a Stephen Curry, LeBron James e seus compatriotas Luis Scola e Andrés Nocioni. Seu preferido, no entanto, é Emanuel Ginobili.

“Manu está para o basquete como Messi e Ronaldo para o futebol. Manu é um fenômeno.” O apresentador, então, questionou se o ex-jogador do San Antonio Spurs e medalhista de ouro em Atenas-2004 foi o melhor esportista da história da Argentina. “Sim, acho que sim. Merece. Mas tem um outro que jogava com a 10 que pisa em seu calcanhar”, brincou, citando a si mesmo.

Confira, abaixo, a entrevista completa de Maradona, na qual atacou a Juan Román Riquelme, Juan Sebastian Verón, Daniel Passarella e outras personalidades do futebol argentino:

Publicidade

Publicidade