Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Mais cascudo’, Tite diz que vaias serviram de combustível para vencer

O treinador da seleção brasileira soube absorver a insatisfação vinda das arquibancadas para mudar a postura de seus jogadores na estreia da Copa América

“É claro que o time sente, os jovens sentem, o técnico sente. Ele não é insensível.” A afirmação de Tite, dada praticamente uma hora após o final da estreia da seleção brasileira na Copa América, revela o quanto as vaias da torcida ao final da primeira etapa do jogo contra a Bolívia incomodaram o treinador e os jogadores brasileiros. Mas o comandante gaúcho soube usar os apupos, justificados em sua visão, como combustível para entrar mais ligado no segundo tempo e vencer a partida.

“A experiência trazida por trabalhar em clubes de massa me traz que, quando a equipe não está produzindo, é bom não esperar que o torcedor tenha uma compreensão maior. Ele vai vaiar. Todos os clubes grandes por onde passei possuem essa característica. Se o time fica trocando bola atrás, a primeira coisa que vem é o “Buuu!’. Nós temos que compreender isso, e não ficar questionando. Não está gostando? É do jogo. Não gostaríamos que isso acontecesse, mas é preciso saber absorver”, afirmou Tite em sua entrevista coletiva.

Segundo o treinador, a parcela de culpa que cabe a equipe pelas vaias ouvidas foi a queda de rendimento no final da primeira etapa, que acabou por enfadar os 47.000 torcedores que compareceram ao Morumbi. “A equipe fez vinte primeiros minutos muito bons, depois sentiu não ter feito o gol”, admitiu o técnico da seleção. “Com a ansiedade, veio uma quantidade alta de erros de passe. No intervalo, disse a eles:  ‘Vou trazer um ajuste de posicionamento, mas vocês tem que trazer a qualidade do passe.’”

Tabela completa da Copa América 2019

Esta foi a segunda estreia de Tite em uma competição oficial pela seleção. Na primeira, no Mundial da Rússia, no ano passado, o técnico admitiu o nervosismo da partida inaugural, o que colaborou para a dificuldade de reagir ao gol de empate contra a Suíça – naquela ocasião, a partida terminou no 1 a 1. Tite diz que não precisou ser mais incisivo com seus atletas e, sem perder a fleuma, soube corrigir a rota nos vestiários. “Sou muito direto no meu estilo de trabalho, de assumirmos as nossas responsabilidades. Mas estou mais cascudo, não é? Vim para esse jogo com uma expectativa alta. E ao final do primeiro tempo vi a necessidade de corrigirmos a postura pela quantidade excessiva de erros de passe.”