Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mãe diz que jogador é ‘prisioneiro’ no PSG e alfineta Neymar

Mãe e representante de Adrien Rabiot criticou tratamento do clube francês ao meia, que foi punido por casos de indisciplina

Véronique Rabiot, mãe do meio-campista Adrien Rabiot, criticou o Paris Saint-Germain em entrevista concedida segunda-feira, 18, ao jornal L´Équipe, que foi às bancas nesta quarta, 20. Ela disse que seu filho é um prisioneiro dentro do clube e ainda alfinetou Neymar, que receberia um tratamento diferenciado pela equipe. Seu principal alvo foi o diretor da equipe francesa, Antero Henrique.

“Antero Henrique desrespeitou o clube, porque não cumpriu o que disse. Adrien é um prisioneiro, um refém do PSG. É tratado com pão seco e água, preso em uma masmorra. É um ambiente cruel. Um jogador de futebol tem que jogar, não ficar em um armário. Meu filho só pediu para cumprir seu contrato e ser respeitado. Foi castigado por viajar para o Catar no dia em que morreu sua avó e o pai estava doente. Tornou-se uma refém”, afirmou a mãe do meia.

Neymar e Rabiot pelo PSG  (Paul Hanna/Reuters)

Em seu desabafo, ela ainda alfinetou o brasileiro Neymar. “No PSG castigam jogadores que chegam seis minutos atrasados a uma reunião, mas permite que outros, que estão lesionados, viagem pelo mundo e compareçam a carnavais”, disse Verónique, que é representante do filho em negociações contratuais. Com lesão desde janeiro no quinto metatarso, Neymar fez parte do tratamento dele no Brasil e viajou para o país no período do Carnaval. O jogador inclusive compareceu ao camarote do Carnaval carioca e retornou à Europa somente para assistir das arquibancadas à eliminação do PSG para o Manchester United na quarta-feira de Cinzas.

Rabiot sofreu sanções do PSG em duas ocasiões distintas nos últimos quatro meses. Em dezembro, o meia, que tem contrato até 30 de junho deste ano, recusou renovar seu contrato enquanto sua ida ao Barcelona era negociada. Em retaliação, Antero Henrique afirmou que o clube também não tinha interesse em renovar com o meia e que não o utilizaria até o final da temporada.

Neste mês, o jogador foi suspenso por duas semanas após ser visto em uma boate logo após a eliminação do PSG na Liga dos Campeões e por curtir uma publicação de Patrice Evra no Instagram, em que comemorava a classificação do Manchester United contra o PSG.

“Acho inaceitável a atitude e a falta de profissionalismo de um jogador como Adrien Rabiot com o clube, seus companheiros e torcedores”, disse Antero Henrique na ocasião. Ele não atua pelo clube francês desde 11 de dezembro do ano passado, quando entrou no fim da partida contra o Estrela Vermelha, pela Liga dos Campeões. 

O meia de 23 anos apresentou outros sinais de indisciplina também com a seleção francesa. Ao não ser convocado para a Copa do Mundo em maio do ano passado e aparecer apenas na lista de espera, o jogador renunciou à lista de suplentes do treinador Deschamps e disse que já estava de “férias”. Desde então, não foi mais chamado pela seleção francesa.

Adrien Rabiot em ação pela seleção da França durante amistoso antes da Copa (Mike Kireev/NurPhoto/Getty Images)