Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Atlético-MG perde para o Nacional-URU e está eliminado da Libertadores

É a primeira vez que o time mineiro sai do torneio na fase de grupos no atual formato

Com um gol de Carballo no fim da partida, o Atlético-MG foi derrotado pelo Nacional-URU por 1 a 0, no Mineirão, nesta terça-feira, 23. O resultado elimina matematicamente a equipe mineira da Copa Libertadores.

Tabela completa de jogos da Copa Libertadores 2019

Esta é a pior colocação da história do Atlético-MG na Copa Libertadores da América. O clube não ficará nem entre os 16 melhores da América do Sul, o que nunca havia acontecido antes na história da competição continental. Antes disso, o Atlético tinha ficado em 15º lugar, em 2015, e em 14º lugar, em 1972.

Ao contrário do São Paulo, que foi tirado da competição pelo Talleres logo no primeiro confronto, o Galo passou com certa facilidade pela fase preliminar do torneio continental, despachando os uruguaios Danubio e Defensor, mas acabou sem chances de avançar ao ter sido derrotado justamente por um time de Montevidéu.

O novo revés manteve o vice-campeão mineiro na terceira posição do grupo E, com três pontos. Com apenas mais uma partida a disputar, o time não pode mais alcançar o Cerro Porteño nem o próprio Nacional, que têm 12 pontos cada.

Resta agora manter o terceiro lugar para ficar com uma vaga na Copa Sul-Americana. Para isso, será necessário se manter à frente do Zamora, adversário no próximo dia 7, em Barinas. O time venezuelano ainda não pontuou e nesta quinta-feira receberá o Cerro.

O Galo teve três desfalques importantes para a partida decisiva. O zagueiro Réver ainda se recupera de lesão no tornozelo direito, e o meia Cazares sentiu um problema muscular no empate com o Cruzeiro em 1 a 1 no último sábado, que garantiu à Raposa o título estadual, além de vir sendo contestado devido a questões disciplinares. Já o atacante Geuvânio não está inscrito na Libertadores.

No Nacional, a principal ausência foi o experiente goleiro Esteban Conde, que, gripado, ficou no Uruguai e foi substituído pelo panamenho Luis Mejía.

Precisando da vitória, o time anfitrião foi para cima desde o começo, mas levou um susto aos oito minutos do primeiro tempo. Após cobrança de lateral para a área, Fernández apareceu livre e chutou por cima.

O Atlético respondeu com um bombardeio para cima de Mejía, aos 13 minutos. Guga bateu falta na cabeça de Adilson, que ia acertando o ângulo, mas o goleiro espalmou para escanteio. Na cobrança, Luan quase marcou um gol olímpico, mas o panamenho salvou.

A pressão continuou aos 22, quando Ricardo Oliveira ganhou um presente de García, tabelou com Elias e parou em nova interceptação de Mejía. O rebote ficou com Chará, que chutou por cobertura, mas Zunino cortou.

Ricardo Oliveira era quem mais levava perigo, mas a bola não entrava. Aos 40, o camisa 9 encarou a marcação na entrada da área e foi derrubado. A sobra ficou com Luan, que bateu por cima do travessão.

Depois do intervalo, o campeão da América de 2013 continuou em cima, mas o Nacional também teve suas chances. Aos 11 minutos do segundo tempo, Rodríguez concluiu da entrada da área, e Victor caiu para desviar para escanteio. Na resposta atleticana, aos 16, Chará cruzou, Fábio Santos bateu de pé direito e Mejía pegou.

A defesa dos visitantes estava bem postada, e o Galo ainda esbarrava nos próprios erros. Aos 27 minutos, Chará passou por Corujo, mas tentou novo drible e perdeu o tempo da jogada. Ele ainda teve uma segunda chance, mas foi desarmado dentro da área.

O empate já não servia, e a última pá de cal foi jogada aos 41, quando o Nacional fez 1 a 0 com uma pintura. Zunino lançou Carballo, que matou no peito e deu um lindo toque por cobertura e marcou o único gol do jogo em Minas Gerais.

Não havia mais nada a ser feito, mas por pouco a eliminação não ficou mais feia. Aos 43, Victor saiu da área para se antecipar a Fernández e furou, mas Leonardo Silva apareceu para corrigir e salvá-lo.

Ficha técnica:.

Atlético-MG: Victor; Guga, Leonardo Silva, Iago Maidana e Fábio Santos; Adilson (Terans), Elias, Chará, Luan e Maicon (Vinícius); Ricardo Oliveira (Alerrandro). Técnico: Rodrigo Santana.

Nacional-URU: Mejía; Zunino, Corujo, Felipe Carvalho e Viña; García (Cardacio), Gabriel Neves e Lorenzetti (Rivero); Rodríguez, Fernández e Bergessio (Carballo). Técnico: Álvaro Gutiérrez.

Árbitro: Fernando Rapallini (Argentina), auxiliado pelos compatriotas Diego Bonfa e Gabriel Chade.

Cartões amarelos: Victor, Guga, Leonardo Silva e Elias (Atlético-MG); Zunino, Cardacio e Rivero (Nacional).

Gol: Carballo (Nacional).

Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte

Com EFE

Narração Minuto a Minuto