Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Proibido de pisar na Bombonera, Gallardo verá final na casa do River

Treinador foi novamente suspenso por infringir normas na semifinal diante do Grêmio, em Porto Alegre. Final acontece sábado, às 18h (de Brasília)

A Conmebol proibiu o técnico Marcelo Gallardo, do River Plate, de pisar na Bombonera durante a final da Copa Libertadores da América, contra o rival Boca Juniors, no próximo sábado. Segundo informações do diário argentino Olé, Gallardo já decidiu onde verá a decisão: na concentração do time, dentro do estádio Monumental de Nuñez, palco do segundo jogo, dia 24.

Ele deve ter a companhia do uruguaio Enzo Francescoli, ídolo e hoje dirigente do River, com quem conquistou a Libertadores de 1996 como atleta. Os jogadores do River devem ir ao estádio após o superclássico para conversar com Gallardo.

O treinador do River estava suspenso no segundo jogo da semifinal, contra o Grêmio, mas passou instruções para os jogadores durante a partida e teve punição renovada: levou quatro jogos de suspensão e no primeiro, na Bombonera, nem sequer poderá ir ao estádio.

Ele não poderia passar instruções a seus comandados em Porto Alegre por ter atrasado a entrada do time em campo na partida de ida. Mas, nos camarotes da Arena do Grêmio, o treinador argentino utilizou rádios comunicadores e, durante o intervalo, entrou no vestiário dos visitantes para passar instruções à equipe. O Grêmio entrou com uma ação na Conmebol repudiando o ato ilegal e pedindo para ficar com a vaga do River na final, mas não tiveram sucesso.

Na terça-feira, o presidente do River Plate, Rodolfo D’Onofrio, criticou a postura da entidade de tratar Gallardo como um “criminoso”. “Está no regulamento, mas deve ser modificado. Estou incomodado porque chegaram a um extremo. A nossa Constituição estabelece claramente que uma pessoa pode transitar livremente por onde quiser e pode ir a um campo de jogo para ver uma partida de futebol. É certo que ele descumpriu um regulamento e deve ser punido, mas não chegar a este extremo no qual quase é tratado como um criminoso”, disparou, em entrevista à Radio Rivadavia.

O River Plate será comandado pelo auxiliar Matías Biscay no jogo de ida da final da Libertadores, na Bombonera, a partir das 18h (horário de Brasília).

(Com EFE)