Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Lazio vence Milan e chega à final da Copa da Itália

Equipe da capital surpreendeu em San Siro, em jogo marcado por racismo e homenagens a Mussolini. Outro finalista sai de Atalanta x Fiorentina

A Lazio venceu o Milan nesta quarta-feira, 24, por 1 a 0, no estádio San Siro, e se tornou o primeiro time classificado para a final da Copa da Itália. O time da capital italiana enfrentará na decisão o ganhador da série entre Atalanta e Fiorentina, que se enfrentarão na quinta-feira, 25, em Bérgamo.

Depois de empate sem gols na ida, a Lazio surpreendeu em Milão com gol do atacante argentino Joaquín Correa, aos 13 do segundo tempo. O herói da partida ainda quebrou um jejum, já que não balançava a rede desde 13 de novembro, quando marcou em jogo com o Eintracht Frankfurt, pela Liga Europa.

A Lazio contou nesta quarta-feira com três brasileiros, o zagueiro Luiz Felipe, o volante Lucas Leiva e omeia naturalizado italiano Rômulo, entre os titulares. Já o Milan teve o meia Lucas Paquetá como opção para o decorrer da partida, mas o técnico Gennaro Gattuso optou por não utilizá-lo.

Atalanta e Fiorentina decidirão o segundo classificado à final. No primeiro jogo, disputado no estádio Artemio Franchi, em Florença, houve empate em 3 a 3.

Racismo e faixa para Mussolini

Torcedores da Lazio protagonizaram uma série de episódios lamentáveis ao longo do dia em Milão. Horas antes da partida, um grupo de ultras – como são chamados torcedores organizados na Itáia – exibiram uma faixa que homenageava ditador fascista Benito Mussolini, morto em 1945.

O ato, que foi filmado e publicado nas redes sociais, aconteceu na Piazza Loreto, em Milão, local onde os corpos do líder do Partido Fascista, de Clara Petacci, sua mulher, e outros correligionários, ficaram expostos após terem sido presos e executados por integrantes da Resistência Italiana.

“Honra a Benito Mussolini”, dizia a faixa feita pelo “Irriducibili”, grupo de ultras que ocupa a curva norte do Estádio Olímpico. Os torcedores ainda fizeram uma saudação ao antigo ditador, um dia antes da comemoração do dia da Libertação, referente, justamente a queda do regime do “duce”.

No passado, fãs radicais da Lazio foram protagonistas de outros atos controversos, como terem adesivado o lado sul do principal palco de futebol da capital, que é ocupado pela arquirrival, Roma, com a imagem de Anne Frank vestindo a camisa do clube grená, como se tratasse de uma ofensa. Ao longo da partida, parte dos torcedores entoaram ofensas racistas contra atletas negros do Milan.