Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Klopp cita sucesso de clubes ingleses na Europa e faz piada com Brexit

Jornalistas persentes não entenderam a brincadeira do técnico do Liverpool. "Achei que tinha sido tão boa", sorriu Klopp

O técnico Jürgen Klopp, do Liverpool, tem fama de brincalhão e também é afeito a falar de política – já fez críticas a Donald Trump e, certa vez, disse que “jamais votaria na direita”. Nesta sexta-feira, 10, o treinador alemão aproveitou o fato de quatro clubes ingleses estarem nas finais continentais (da Liga dos Campeões e da Liga Europa), para brincar com o Brexit, a eventual saída do Reino Unido da União Europeia, do qual também é crítico. Mas, para surpresa de Klopp, os jornalistas presentes não entenderam sua tirada.

“Não acho que isso acontecerá muitas vezes, mas este ano aconteceu, isso é bom. Ao menos os grandes clubes ingleses querem permanecer na Europa de todas as formas possíveis”, disse, sem provocar qualquer reação à sua volta. “Vocês não entenderam essa, né? Porque o resto do país não quer (ficar na Europa). Eu achei que tinha sido tão boa…”, sorriu o treinador, agora sim, arrancando risos dos jornalistas.

Justamente no período em que o Reino Unido discute sobre sua permanência na União Europeia, Totteham e Liverpool chegaram à decisão da Liga dos Campeões e Chesea e Arsenal à final da Liga Europa. Foi a primeira vez que um país conseguiu o feito.

O próprio Klopp já havia sido citado em forma de piada por um importante protagonista dos debates sobre o Brexit. Na última quarta-feira, surfando na goleada do Liverpool diante do Barcelona, o líder do partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, desafiou a primeira-ministra britânica, Theresa May, a pedir “dicas” com o alemão.

“Tendo em conta o incrível desempenho do Liverpool, talvez a primeira-ministra pudesse pedir algumas dicas a Jürgen Klopp sobre como obter um bom resultado na Europa”, ironizou Corbyn, durante encontro de deputados com May.

Theresa May disse no início da semana que está “mapeando cenários” para a realização de um segundo referendo sobre a saída da União Europeia caso o Parlamento britânico decida seguir esta opção. May ainda espera encontrar uma saída para o impasse, mas vem conversando com o líder da oposição, Jeremy Corbyn, para firmar um possível plano B – a nova consulta popular – caso esgote todas as suas alternativas.