Clique e assine a partir de 9,90/mês

Jogo do Cruzeiro é adiado por conta das fortes chuvas em Minas

Partida que seria disputada neste sábado na cidade de Tombos foi remarcada; time da capital não conseguiu chegar ao local do jogo

Por Da Redação - Atualizado em 25 jan 2020, 15h50 - Publicado em 25 jan 2020, 15h43

As chuvas que provocaram a morte de pelo menos 14 pessoas em Minas Gerais também causaram transtornos na rodada do Campeonato Mineiro. A partida entre Tombense e Cruzeiro, que seria disputado neste sábado 25 na casa do time de Tombos foi adiado.

A equipe cruzeirense até tentou chegar à cidade do interior do Estado por via terrestre, mas dado o alagamento dos acessos à cidade, a equipe teve que fazer um desvio na rota, inclusive dormindo em Muriaé, à cerca de 60 quilômetros do local da partida

Na manhã deste sábado, a Federação Mineira de Futebol anunciou a remarcação da partida para o dia 22 de fevereiro, sábado de Carnaval, às 16h30. Segundo relatos locais, mesmo que o Cruzeiro tivesse chegado a Tombos, o gramado do Estádio Antônio Guimarães de Almeida, o Almeidão, estava sem condições de jogo.

Respondendo um questionamento feito por PLACAR, a assessoria de comunicação da federação confirmou que as demais partidas da rodada do Mineiro estão confirmadas. “As cidades que receberão os jogos têm condições de receber as partidas, e as equipes chegarão ou já estão no local das partidas”, disse a Federação Mineira de Futebol.

Continua após a publicidade

De acordo com a Defesa Civil do Estado e o Corpo de Bombeiros mineiro, foram confirmadas quatro mortes em Betim, quatro em Ibirité, uma em Contagem, na região metropolitana de BH, e duas na capital, na região do Barreiro. Tivemos vítimas fatais também em Matipó e outra em Manhuaçu, na Zona da Mata Mineira. Além dos óbitos, há 16 pessoas desparecidas, o que pode elevar as perdas.

Os temporais castigaram, até o momento, 36 municípios do estado, atingindo 3.375 pessoas. Conforme o último balanço das autoridades estaduais, sete pessoas ficaram feridas, 2.554 estão desalojadas e 751 desabrigados.

(com Agência Brasil)

Publicidade