Clique e assine com até 92% de desconto

Jogadores de clube alemão abrem mão do salário para ajudar funcionários

Diretor do Borussia Mönchengladbach se disse orgulhoso da postura dos atletas diante da crise financeira causada pela pandemia do coronavírus

Por Da Redação Atualizado em 19 mar 2020, 10h17 - Publicado em 19 mar 2020, 10h09

A pandemia de coronavírus paralisou quase todos os campeonatos esportivos do mundo e trouxe graves consequências financeiras aos clubes, dos maiores aos menores. Sem a renda dos jogos e com a provável fuga de patrocinadores e outros recursos, algumas equipes já avisaram que devem atrasar o pagamento de funcionários ou até precisar realizar demissões. Os atletas do Borussia Mönchengladbach, da primeira divisão da Alemanha, então, tomaram uma atitude solidária: decidiram abrir mão de seus salários para que outros funcionários não fossem prejudicados.

Em entrevista ao site do clube, o diretor esportivo do Monchengladbach, Max Eberl diz ter ficado orgulhoso do grupo de atletas. “Chamei os atletas e vi que não precisava explicar muita coisa. Os jogadores sabem o que está acontecendo. É o trabalho deles, eles já se informaram e pensaram nisso. A equipe até ofereceu renunciar ao salário se puder ajudar o clube e, portanto, os funcionários”, contou o dirigente.

Eberl contou que a sugestão dos atletas foi aceita. “Sim. Estou muito orgulhoso dos meninos. É um sinal claro de que estamos juntos pelo Borussia, nos bons e nos maus momentos. Eles querem devolver algo ao clube e, portanto, também a todos os fãs que nos apoiam.”

  • O diretor-geral da Borussia, Stephan Schippers, detalhou os problemas financeiros causados pelo Covid-19, que infectou dois funcionários do clube antes de ser iniciada a quarentena geral. “Atualmente, estamos enfrentando a situação mais difícil desde 1999 na Bundesliga e, portanto, também no Borussia Mönchengladbach, e temos que dizer isso abertamente. Esperamos perda de receita devido a perdas de jogos, falta de receita de audiência, possivelmente perda de receita de TV e falta de dinheiro para patrocínio.”

    A Bundesliga está suspensa até ao menos 2 de abril e a expectativa dos dirigentes é que ao menos consigam terminar esta temporada para diminuir o prejuízo.

    Continua após a publicidade
    Publicidade