Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Jogador inglês pede desculpas por ter promovido orgia em meio a quarentena

Kyle Walker, do Manchester City, contratou duas garotas de programa – incluindo uma brasileira – um dia antes de aconselhar isolamento

Por Da Redação Atualizado em 6 abr 2020, 11h36 - Publicado em 6 abr 2020, 11h23

O lateral-direito Kyle Walker, do Manchester City e da seleção inglesa, se envolveu em um escândalo pessoal durante a quarentena. No último domingo, 5, o jogador de 29 anos admitiu ter promovido uma festa sexual em sua casa, ignorando as orientações de isolamento social em meio à pandemia de coronavírus.

A orgia aconteceu em 31 de março e contou com a participação de Walker, um amigo seu, e duas garotas de programa, incluindo uma brasileira, segundo informações do tabloide The Sun, que apresentou fotos da festa. Um dia depois do ocorrido, Walker publicou em suas redes sociais uma mensagem de apoio ao sistema de saúde público do Reino Unido, com um alerta pra que seus seguidores permanecessem em casa.

Louise McNamara, a acompanhante inglesa de 21 anos que foi à casa de Walker, narrou o ocorrido ao The Sun. Ela disse que, num primeiro momento, não reconheceu o jogador, que teria se apresentado como “Kai”. Walker e o amigo, então, pagaram a ela e à colega brasileira 2.200 libras (cerca de 14.000 reais) pelo serviço.

Louise fez duras críticas ao jogador. “Em um dia ele convida estranhas para sua casa para fazer sexo e no outro está pedindo que as pessoas permaneçam em segurança. Ele é um hipócrita que coloca as pessoas em risco”, afirmou a acompanhante, que se apresenta como estudante de criminologia.

View this post on Instagram

🙏🏾 #StayHomeSaveLives

Continua após a publicidade

A post shared by Kyle Walker (@kylewalker2) on

  • Desculpas e punição

    Kyle Walker emitiu um comunicado ao jornal depois da revelação da notícia, pedindo desculpas inclusive a seu clube. “Quero pedir desculpas à minha família, meus amigos, meu clube, aos torcedores e ao público por decepcioná-los. Eu entendo que minha posição como jogador profissional traz a responsabilidade de ser um modelo”, afirmou Walker.

    O Manchester City também se posicionou e adiantou que o atleta será punido por ter descumprido os protocolos do clube. Até o momento, o Reino Unido registra mais de 48.000 infectados, incluindo o primeiro-ministro Boris Johnson, e o cerca de 5.000 mortes.

    “Nossa comissão técnica e os jogadores estão trabalhando em apoio ao incrível esforço do NHS (Serviço Nacional de Saúde) e outros trabalhadores essenciais na luta contra os efeitos da Covid-19 de todas as maneiras que podemos. As ações de Kyle foram contra estes esforços. Lamentamos escutar as acusações, tomamos conhecimento do comunicado e do pedido de desculpas de Kyle e abriremos um expediente disciplinar interno nos próximos dias”, afirmou o Manchester City.

    Kyle Walker, da Inglaterra, em ação na semifinal da Copa de 2018 Dan Mullan/Getty Images
    Continua após a publicidade
    Publicidade