Clique e assine com até 92% de desconto

Jogador Dudu, do Palmeiras, é acusado de agressão pela ex-mulher

Atacante, que já foi preso em flagrante e condenado por lesão corporal em Goiás, está separado da mãe de seus dois filhos desde fevereiro deste ano

Por Alexandre Salvador Atualizado em 23 jun 2020, 22h17 - Publicado em 23 jun 2020, 20h43

O atacante Dudu, jogador do Palmeiras, prestou depoimento na 9ª Delegacia de Polícia de Defesa da Mulher, no bairro de Pirituba, em São Paulo, no final da tarde desta terça-feira 23. O camisa 7 do clube alviverde é acusado de agressão pela ex-mulher, Mallu Ohanna Neves Rodrigues, de quem está separado desde fevereiro deste ano – o divórcio do casal, litigioso, corre em segredo de justiça. Segundo a versão contada por Mallu, Dudu a teria acertado com socos e pontapés na garagem e do lado de fora do prédio onde vive, no bairro da Água Branca, também na capital paulista, no início da noite de segunda 22.

Em entrevista ao programa Brasil Urgente, da TV Bandeirantes, a ex-mulher do jogador confirmou as agressões. “Ele sempre foi de bater na minha cabeça, de puxar meu cabelo, e não deixa (marcas). Ele diz que eu agredi ele, mas quem tem força? Eu tentei me defender, mas ele é um atleta”, disse Mallu. Segundo o advogado Giovanni Gentili, que representa a ex-companheira de Dudu tanto na separação quanto no presente caso, este não foi o primeiro episódio de agressão física ou verbal sofrido por sua cliente. “Existe um histórico público de traições, agressões, até mesmo um filho fora do casamento”, afirma Gentili.

  • Natural de Goiás, Dudu já foi preso em flagrante em janeiro de 2013 e acusado de agressão pela mãe de Mallu, Tatiana Bueno Neves, depois de tentar separar uma briga do casal em Goiânia, logo após o nascimento do segundo filho – em 2015, o jogador foi condenado a prestar serviços comunitários em virtude do processo de lesão corporal movido pela ex-sogra. “Nós construímos uma família, fomos casados por 11 anos, sempre existiu agressões. Em 2013, ele bateu em mim e em minha mãe. Os amigos deles sabem, minha família, a família dele. Todo mundo já presenciou. Foram várias vezes que ele já me bateu. Quando ele bebe ele vira outra pessoa. Desde quando eu conheço o Dudu, ele foi assim comigo”, disse Mallu a TV Bandeirantes.

    Na saída da delegacia, Dudu negou as agressões e fez um breve pronunciamento. “Fiquei sabendo pela manhã (da denúncia) e apresentei minha versão (à delegada Adonilza Lopes de Oliveira). Vão chegar algumas imagens que provam que não fiz nada”, resumiu o jogador. O clube empregador de Dudu se pronunciou por meio de uma nota curta divulgada por sua assessoria de imprensa: “O Palmeiras irá acompanhar o assunto e as conclusões das investigações pelas autoridades competentes para que, no devido momento, e se necessário, venha a se posicionar novamente sobre o ocorrido. Até agora não há conhecimento sobre todos elementos relativos à denúncia. Aproveitamos para reafirmar nosso posicionamento contrário a qualquer ato que atente contra a dignidade humana, incluindo violência e injustiça.”

    Dudu está no Palmeiras desde 2015 e tem contrato com o clube paulista até 2023.

    Continua após a publicidade
    Publicidade