Clique e assine a partir de 9,90/mês

James x Lewandowski: craques do Bayern tentam salvar suas seleções

Favoritas no Grupo H, Polônia e Colômbia foram derrotadas na estreia e agora lutam pela classificação

Por Danilo Monteiro - 23 jun 2018, 22h00

No décimo primeiro dia da Copa do Mundo 2018, o destaque será o confronto de “vida ou morte” entre Colômbia e Polônia, colocando James Rodríguez e Robert Lewandowski, companheiros no Bayern de Munique, frente a frente. As duas seleções, antes favoritas no Grupo H, foram surpreendidas por azarões na estreia.

Tabela completa de jogos da Copa do Mundo de 2018

A Polônia não participava do Mundial desde 2006, quando caiu na fase de grupos. O retorno à Copa não começou como o esperado: os poloneses foram derrotados na estreia pela seleção de Senegal por 2 a 1 e se complicaram no grupo. O resultado deixa a Polônia em uma situação delicada, já que terá que decidir vaga contra a forte Colômbia.

Diferentemente de 2006, a Polônia tem um jogador que a coloca como uma das favoritas no grupo. Trata-se de Robert Lewandowski, um dos melhores atacantes do futebol mundial. O jogador do Bayern de Munique participa pela primeira vez de uma Copa do Mundo e foi o grande responsável pela classificação polonesa – marcou 16 gols e foi o artilheiro das Eliminatórias europeias. Depois de passar em branco na estreia, Lewandowski terá um confronto contra James Rodríguez, seu companheiro na equipe alemã.

Derrotados pelo Japão na estreia por 2 a 1, os colombianos passam por uma situação similar a dos poloneses. A diferença é que a Colômbia teve que jogar por quase 90 minutos com um jogador a menos, já que o volante Carlos Sánchez foi expulso aos três minutos do primeiro tempo contra os japoneses, após colocar a mão na bola para evitar o gol japonês. James Rodríguez, meia e destaque da Colômbia, começou no banco por sentir fadiga muscular. A situação física do jogador ainda preocupa a Colômbia para o jogo contra a Polônia.

Continua após a publicidade

James participa de sua segunda Copa do Mundo. Na primeira, ainda desconhecido, o colombiano foi artilheiro e revelação do torneio de 2014, marcando seis gols, inclusive recebendo o prêmio Puskás de gol mais bonito da temporada por golaço marcado contra o Uruguai, nas oitavas de final. O meia do Bayern liderou a seleção da Colômbia e foi essencial para levar o time ao quinto lugar, melhor colocação da seleção na história. Agora, tenta evitar uma eliminação precoce.

Líderes de suas seleções, James e Lewandowski terão um teste de fogo neste domingo, às 15h.

Publicidade