Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Individualista? Tite quer Neymar mais ‘transgressor’

Treinador manteve o time que começou contra a Suíça para jogo decisivo contra a Costa Rica e disse que Neymar está em evolução física

Por Luiz Felipe Castro Atualizado em 21 jun 2018, 10h46 - Publicado em 21 jun 2018, 09h49

SÃO PETERSBURGO – O técnico Tite  concedeu entrevista nesta quinta-feira, na véspera da partida contra a Costa Rica, ao lado do próximo capitão do time, Thiago Silva. Ambos chegaram com cara de poucos amigos à Arena de São Petersburgo, mas depois o treinador foi se soltando – voltou a “driblar” o padrão-Fifa de coletivas – e foi bastante incisivo na defesa de seu principal jogador. Neymar é individualista? Para Tite, o camisa 10 tem de ser sempre um”transgressor”.

Tabela completa de jogos da Copa do Mundo de 2018

Tite negou que tenha orientado Neymar a soltar mais a bola. “Eu não gosto de personalizar, mas absolutamente não, não houve essa conversa. Todos os atletas têm a responsabilidade de serem coletivos e individuais, cada um com sua característica. Não vou tirar do Neymar a iniciativa do transgressor, da genialidade. Ele esta num processo de retomada, mas serve para ele, Coutinho, Firmino, Jesus e Willian. Todos nós temos de potencializar a equipe, mas respeitar as características de cada um. No último terço, vai para cima, finta, dribla, não vou retirar a essência do futebol brasileiro.”

  • O treinador revelou que o time da estreia será mantido e que Neymar está em plenas condições de jogar, apesar do problema no tornozelo que o tirou de um treino esta semana. “Não houve defasagem física. Foi uma pancada, mas não retira o projeto inicial, foi o primeiro jogo completo dele em três meses e meio, humanamente ele precisa de uns cinco jogos para estar em plenitude e ele já acelerou muito esse processo. Não é sacrifício, é um processo evolutivo, apressamos etapas, mas está dentro de um cronograma. Estamos numa Copa, mas o técnico não vai pagar preço de saúde ou desonestidade.”

    Tite justificou a manutenção do time por “coerência de sequência de trabalho” e admitiu ter sentido ansiedade em sua estreia em Copas. “Devemos ser efetivos, transformar as oportunidades em gol. Sou um ser humano e também estava na expectativa do primeiro jogo, agora já tenho mais foco. O time é o mesmo, mas fazer alguns ajustes táticos, que já foram usados em outros jogos.”

    Já mais solto ao fim da entrevista, Tite despistou uma pergunta sobre o posicionamento da CBF sobre o VAR e um possível enfraquecimento político da entidade. “O que eu tinha que manifestar a respeito do VAR já esta claro, minha opinião foi limpa e coerente. As outras responsabilidade não competem a nós. Qualquer coisa que eu fale pode parecer que quero levar vantagem, e não quero. Não precisamos e não queremos vantagem, queremos vencer porque fomos melhores.”

    Tite diz que Thiago tem “maturidade suficiente” Henry Romero/Reuters

    O treinador justificou a faixa de capitão a Thiago Silva e disse que os remanescentes do último Mundial não devem ficar marcados pelo fracasso. “Se nós rejeitássemos todo mundo que foi criticado, não teríamos nem uma base da seleção, a vida e o futebol não são assim. Quando o Thiago buscou a titularidade, ele, Marquinhos e Miranda estavam num nível altíssimo, os três jogando muito. Ele tem maturidade suficiente.”

    Continua após a publicidade

    No fim, o treinador ainda quebrou o protocolo da Fifa e pediu que uma última pergunta fosse feita, direcionada ao auxiliar Sylvinho. O ex-lateral disse que a equipe não se abateu com tropeço da estreia. “Eles sabem que a competição é difícil, há poucas horas de recuperação. O grupo está muito bem e sabe que tivemos condições de ganhar da Suíça.”

    Thiago Silva ‘carrancudo’

    O zagueiro que reconquistou a titularidade e também a faixa de capitão se manteve bastante sério durante a entrevista – não deu sequer um sorriso. E se disse orgulhoso por ter recuperado seu espaço na seleção. “Depois de um período fora das convocações, consegui retornar ao meu alto nível. Foi especial, me preparei para isso e hoje quero dar sequência no trabalho.”

    Thiago ainda minimizou o fato de voltar a usar a braçadeira em um Mundial (ele foi o capitão na última Copa). “Fico bastante tranquilo em relação a isso, é uma honra representar a seleção, independente de estar com a braçadeira. Aqui nós conseguimos dividir essa responsabilidade, cada um com sua característica.” O capitão do primeiro jogo foi o lateral Marcelo e Tite promete manter o “rodízio de braçadeiras” na Copa da Rússia.

     Thiago Silva será o segundo capitão do Brasil na Copa Anton Vaganov/Reuters

     

     

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade