Clique e assine a partir de 8,90/mês

Ídolo de rivais paulistas, Danilo defende trabalhos de Diniz e Tiago Nunes

Meia campeão do mundo por São Paulo e Corinthians anuncia que será treinador, elogia o trabalho dos criticados comandantes e pede paciência com Luan

Por Alexandre Senechal - Atualizado em 18 ago 2020, 14h26 - Publicado em 17 ago 2020, 17h28

Danilo foi vitorioso dentro de campo com as camisas de São Paulo e Corinthians. O meio-campista aposentado, campeão do Mundial de Clubes da Fifa pelas duas equipes, tentará agora repetir o sucesso fora dos gramados – ou melhor, à beira dele. Em entrevista a PLACAR, revelou que está estudando para ser treinador e quer assumir seu primeiro clube já no início do ano que vem. Ele também elogiou o trabalho de Fernando Diniz e Tiago Nunes, criticados pelos maus resultados à frente dos dois rivais paulistas, e, citando sua própria trajetória, pediu para que a torcida corintiana tenha calma com Luan.

“Zidanilo”, como era chamado carinhosamente pelos torcedores em uma comparação com o francês Zinedine Zidane, abandonou os gramados há um ano e meio, mas continua acompanhando o futebol de perto. Apesar dos maus resultados, o ex-jogador de 41 anos afirmou que vê potencial em Corinthians e São Paulo e acredita que uma sequência de vitórias interromperia as críticas.

“Tiago Nunes e Fernando Diniz são duas revelações do futebol brasileiro do ano passado para cá. Qualquer clube queria. Mas se o resultado não vem, acontece isso. A pressão é grande, são dois grandes clubes e têm não só que ganhar, mas jogar bem. Vejo potencial. São dois técnicos em ascensão. Se ganhar dois, três jogos, muda tudo. O torcedor começa a apoiar e já passa a brigar por títulos”, avaliou o agora colega de profissão de Nunes e Diniz.

Danilo com a camisa do Vila Nova, de Goiás: o último clube da vitoriosa carreira Twitter/Reprodução

Paciência com Luan

Danilo também falou sobre as reclamações pelas atuações do meia Luan. Quando chegou ao Corinthians em 2010, o meia participou da eliminação para o Tolima na pré-Libertadores e viu a equipe passar um ano sem títulos. Uma parte da torcida pegava no pé dele e o chamava de “lento”. Ele vê as críticas sobre o atual titular corintiano como exagerada, mas pede uma reação do jogador.

“Passei por isso quando comecei, mas nunca esquentei com torcedor. Quando as críticas vinham, aí que eu queria a bola mesmo. Treinava forte para dar a volta por cima e calar a boca de quem falava mal. O Luan é tecnicamente muito bom e tem condição de jogar no Corinthians. Mas não é qualquer um que joga lá, porque a torcida pressiona muito quando o jogador está mal. Espero que dê a volta por cima, porque tem talento demais.”

O ex-jogador já esperava ter iniciado os cursos para treinador, mas ainda não conseguiu fazer isso por conta da pandemia. Mesmo assim, sente-se pronto para assumir uma equipe já em janeiro – os estudos serão realizados em simultaneamente. Danilo disse que se inspira em três técnicos com quem trabalhou e conquistou títulos: Tite, Muricy Ramalho e Paulo Autuori. “Foram 20 anos de carreira. O futebol está no sangue desde pequeno. Aprendi muito com eles, as coisas boas e ruins. Minha ideia é ajudar dentro de campo”, afirmou.

Assine DAZN | 30 dias grátis para curtir os maiores craques do futebol mundial ao vivo e quando quiser!

Continua após a publicidade
Publicidade