Clique e assine com até 92% de desconto

Ida de Neymar ao PSG vira guerra de cartórios e advogados

Liga espanhola recusou o pagamento da multa rescisória do atacante, que segue vinculado ao Barcelona

Por Alexandre Salvador, de Barcelona Atualizado em 3 ago 2017, 10h40 - Publicado em 3 ago 2017, 08h33

A novela NeymarPSG está, finalmente, perto do fim, mas ainda esbarra em detalhes burocráticos. Nesta quinta-feira, advogados do clube francês e do atacante brasileiro se reuniram na sede da Liga Espanhola, em Madri, para tentar oficializar a transferência, mas a liga recusou o pagamento da multa rescisória do jogador, que segue vinculado ao Barcelona.

O Paris Saint-Germain ofereceu o cheque de 222 milhões de euros (815 milhoes de reais) que a Liga deveria repassar ao Barcelona, mas os cartolas espanhóis invalidou a transação. O presidente da liga, Javier Tebas, faz jogo duro pois acredita que a transferência não atende às normas de fair play financeiro estabelecidas pela Uefa. O PSG, então, depositou o valor da multa em cartório, enquanto aguarda uma solução.

Abriu-se, assim, uma “guerra de cartórios e advogados”, pois o Barcelona também retém 26 milhões de euros aos quais Neymar tem direito, referente à renovação de contrato do craque brasileiro no ano passado. O pai e agente do jogador já avisou que não abrirá mão do valor. Por enquanto, nem Neymar nem Barcelona receberam as quantias.

  • PSG e Neymar alegam que as regras de fair play financeiro devem ser avaliadas pela Uefa e não pela liga espanhola e acreditam que se chegará a um acordo ainda nesta quinta-feira. Advogados do jogador esperam resolver a situação de forma amigável, mas não descartam acionar a Fifa.

    De qualquer forma, para a Liga Espanhola, é difícil aceitar que uma de suas principais estrelas decida sair. E para um destino supostamente menos “nobre”. Os dirigentes, porém, também respiram aliviados: se fossem Lionel Messi ou Cristiano Ronaldo de saída, seria pior…

    Continua após a publicidade
    Publicidade