Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ibra: ‘Franceses me chamam de arrogante, mas são iguais a mim’

Atacante sueco de origem eslava disse ser vítima de racismo em seu próprio país. 'Não sou aceito porque sou Ibrahimovic, não Andersson ou Svensson'

Zlatan Ibrahimovic segue com a língua afiada. O atacante do Manchester United concedeu entrevista à emissora francesa Canal + nesta segunda-feira e não poupou críticas aos franceses e também a seus compatriotas suecos. Filho de eslavos, ele se disse vítima de racismo na Suécia e respondeu de forma inusitada à fama de arrogante que sempre o acompanhou.

“É estranho. Vocês franceses me chamam de arrogante. Mas são famosos por serem arrogantes. Sou exatamente como vocês, vocês deveriam me amar, pois represento a França muito bem”, cravou o ex-jogador do Paris Saint-Germain, arrancando risos de seu entrevistador, o ex-jogador francês Olivier Dacourt. “Só estou sendo eu mesmo e sei exatamente o que estou fazendo”, completou.

Ibrahimovic, que tem ascendência bósnia e croata, disse que sofreu preconceito durante a adolescência, quando treinava na equipe sueca do Malmo, e sonhava em ser jogador. “Não fui aceito como os outros, porque eu era Ibrahimovic, não Andersson, Svensson ou esses sobrenomes tipicamente suecos. Eu era o estrangeiro.”

Ele contou que o pai de um colega, que era policial, exigiu que o Malmo o excluísse do time juvenil após uma confusão no treino. “Me sentia a ovelha negra. Eles não me aceitavam, eu era diferente, não era o garoto loiro.” Ibra diz ainda que a imprensa sueca é racista e o persegue.

“Até hoje a imprensa sueca me ataca. Porque não aceitam que eu seja Ibrahimovic. Se outro jogador sueco cometesse os mesmos erros que eu, o defenderiam. Isso é racismo, racismo encoberto. Isso existe, tenho 100% de certeza. Se eu fosse Andersson o Svensson eles me defenderiam até se eu roubasse um banco.

Ibra lembrou que foi eleito onze vezes o melhor atleta da Suécia e mesmo assim é criticado em seu país. Questionado se isso não ocorre devido a sua arrogância, Ibra seguiu firme. “Não importa. Eu sou o melhor. ”