Clique e assine a partir de 9,90/mês

Heróico e quebrando tabu, Portugal conquista a Eurocopa

Título veio mesmo sem seu principal jogador, machucado com 24 minutos de jogo

Por Redação PLACAR - Atualizado em 20 fev 2017, 10h56 - Publicado em 10 jul 2016, 18h32

Um tabu de 41 anos jogava contra Portugal. Seu maior craque, Cristiano Ronaldo, com 24 minutos de jogo deixou o campo. Mesmo assim, Portugal lutou contra todos os prognósticos negativos e venceu a França por 1 x 0 na prorrogação, ficando com seu primeiro título de Eurocopa.

A França foi bem superior a Portugal na primeira etapa, criando as melhores chances e obrigando Rui Patrício a fazer grandes defesas. 

A vida portuguesa ainda foi complicada com a saída de Cristiano Ronaldo por lesão. Logo aos sete minutos, o atacante sofreu uma pancada no joelho de Payet e deixou o gramado, aos prantos, com 24 minutos.

A segunda etapa voltou a ser um jogo de pressão da França contra uma defesa bem postada de Portugal, que tentava criar algo nos contra-ataques. Pelo lado luso, o goleiro Rui Patrício voltou a ser o destaque, fechando o gol.

Continua após a publicidade

Aos 34, Portugal teve sua melhor chance. Em cruzamento, Nani acabou colocando a bola de forma perigosa para o gol francês, obrigando Lloris a fazer grande defesa. No rebote, João Mário, de voleio, chutou e parou novamente no goleiro francês.

Aos 38, Sissoko acertou grande chute de longe e obrigou, novamente, Rui Patrício a fazer grande defesa. Aos 46, a França teve a melhor chance de todo o jogo. Gignac driblou Pepe e bateu errado, no pé da trave direita de Rui Patrício, que estava batido. Na sobra, Griezmann não conseguiu completar.

Com o 0 x 0, o jogo foi para a prorrogação. E aos 13 da primeira etapa, Portugal teve grande chance em cabeceio de Éder após escanteio cobrado por Ricardo Quaresma, mas Lloris defendeu quase que à queima-roupa. Já a França mal finalizou na primeira etapa, apesar de ter mais posse de bola e estar mais no seu campo de ataque.

Aos dois da segunda etapa da prorrogação, a bola pegou na mão de Éder e o juiz viu mão do Koscielny de forma equivocada. Em cobrança de falta, perigosíssima para Portugal, Raphäel Guerreiro cobrou no travessão. Aos três, Éder pegou de fora da área e bateu forte, no cantinho direito de Lloris, que não alcançou a bola e viu ela morrer no fundo da rede.

Continua após a publicidade

Portugal não vencia a França desde um amistoso em Colombes, em 26 de abril de 1975. Desde então, foram dez jogos, com dez vitórias francesas, incluindo as semifinais da Eurocopa de 1984 e 2000, além da Copa e 2006. Contudo, na primeira final na história entre os países, Portugal venceu seu primeiro jogo oficial contra os franceses e conquistou a taça em Saint-Denis, onde o jogo já acontecera duas vezes, em dois amistosos, com vitórias de 4 x 0 e 2 x 1 para a França.

Na quarta Eurocopa de Cristiano Ronaldo, mesmo sem ele em campo, Portugal conquistou sua primeira taça de grande importância na história, sem contar o futebol da base. Com isso, o time supera a derrota na final de 2004, quando perdeu para a Grécia por 1 x 0, no Estádio da Luz, em Lisboa.

Veja tudo sobre a Eurocopa de 2016

Publicidade