Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Guardiola critica Barcelona: ‘Eu não teria entrado em campo’

Catalão, treinador criticou também a atuação da polícia espanhola: "Os policiais foram atacados? Só se foram com votos"

Hoje treinador do Manchester City, Pep Guardiola ainda tem forte ligação com o Barcelona, pelo qual conquistou grandes títulos e se projetou como um dos melhores do mundo. Em entrevista à Rádio Catalunha, revelou que não seguiria o protocolo utilizado pelo seu antigo time para enfrentar e vencer o Las Palmas por 3 a 0, no último domingo, enquanto protestos tomavam conta da região.

“Se eu ainda estivesse no Barcelona não teria entrado em campo. Se entra, está mostrando ser conivente com a situação”, disse Guardiola. “Se todas as partes decidiram jogar, seja por medo de alguma punição ou qualquer outra coisa, teriam de fazê-lo com torcida e arcar com todas as consequências da decisão”, completou o treinador.

O dia do jogo foi marcado por manifestações a favor da independência da Catalunha. A intenção dos clubes era não jogar, mas a Federação Espanhola determinou que houvesse o jogo, por não haver outras datas disponíveis, obrigando Barcelona e Espanyol, outro clube da cidade, a entrarem em campo para evitar punição. O Barcelona era contra entrar em campo por “falta de segurança e condições de jogo”, mas preferiu não correr o risco de perder seis pontos.

Nas redes sociais e na imprensa catalã e espanhola, a resposta foi negativa e as capas dos jornais deixaram clara a indignação com a diretoria do Barcelona. Alguns criticaram a postura da cúpula, justificando que o clube fugiu dos seus ideais para pensar apenas na questão esportiva e no lucro com o esporte. Os protestos deixaram centenas de feridos durante o confronto com a polícia e Guardiola criticou as autoridades. “Os policiais foram atacados? Só se foram com votos. Não há o que falar.”

(com Gazeta Press)