Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Griezmann reclama de ausência no prêmio ‘The Best’ da Fifa

Atacante considera que títulos pelo Atlético de Madrid e a conquista da Copa do Mundo pela França o credenciam à disputa do prêmio de melhor de mundo

Por Da redação Atualizado em 5 set 2018, 17h26 - Publicado em 5 set 2018, 11h56

O atacante Antoine Griezmann, destaque do Atlético de Madri e da seleção francesa, lamentou a ausência de um representante dos campeões da Copa do Mundo da Rússia entre os finalistas do “The Best”, prêmio dado pela Fifa ao melhor jogador do ano. Sem modéstia, ele admitiu chateação por não estar entre os três indicados – Luka Modric (Croácia), Mohamed Salah (Egito) e Cristiano Ronaldo (Portugal).

“Ganhamos a Copa do Mundo e não há nenhum francês entre os finalistas. E a Copa do Mundo é organizada pela Fifa, certo? São decisões próprias, mas não ter um campeão do mundo é surpreendente”, afirmou, em entrevista publicada nesta quarta-feira pelo jornal francês L’Équipe.

Sobre a Bola de Ouro, prêmio oferecido pela revista France Football, cujos finalistas ainda não foram anunciados, Griezmann acredita que deva estar entre os favoritos. “Comparando 2016 a este ano, na minha opinião, é obrigatório que eu esteja entre os três. Em 2016, perdi duas finais e fui indicado. Agora ganhei três finais (Liga Europa, Copa do Mundo e Supercopa da Europa) e estive nos momentos decisivos. Mas não sou eu quem vota.”

  • O atacante francês de 27 anos agradeceu ao Atlético de Madrid que o fez “se sentir importante” durante a renovação de seu contrato (Griezmann tinha proposta do Barcelona). “Os dirigentes sabiam que para ficar queria garantias esportivas. O clube fez esforços extraordinários e suas contratações correspondem a nossas necessidades.”

    O Atlético de Madrid também demonstrou apoio a Griezmann nas redes sociais depois do anúncio de sua ausência no prêmio da Fifa. O clube postou uma foto de sua estrela com os troféus conquistados em 2018 e a legenda “sem palavras”. “Meu clube mostra publicamente seu apoio. Fiquei emocionado”, comentou Griezmann.

    (com agência EFE)

    Continua após a publicidade
    Publicidade