Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Grêmio inaugura estátua e emociona Renato Gaúcho: ‘Sangue sempre foi azul’

Ídolo venceu a Libertadores como jogador e depois na condição de treinador do clube; monumento de bronze ficará exposto na Arena do Grêmio

O Grêmio inaugurou, nesta segunda-feira 25, uma estátua de bronze do ex-jogador e hoje treinador Renato Gaúcho, conhecido como Renato Portaluppi quando surgiu como atleta. Com a presença de numerosos torcedores, a peça foi revelada na esplanada da Arena, no lado Oeste, em uma cerimônia que emocionou o homenageado.

Renato venceu a Libertadores como jogador e treinador pelo clube. Além de ter conquistado, ainda, um Mundial (como jogador), uma Copa do Brasil (já como técnico) e três títulos estaduais (dois dentro de campo e um no comando do time), entre outras conquistas.

A estátua, de quatro metros de altura, traz a imagem de Renato nos tempos de jogador, comemorando um gol. Momentos antes de o pano ser retirado e a peça finalmente apresentada, o técnico discursou, bastante emocionado, e teve o nome gritado pelos muitos torcedores que compareceram para acompanhar a cerimônia.

“É difícil falar, gente. Eu perguntei pra muita gente o que eu poderia dizer em uma hora dessas. Todo mundo pediu: ‘Fala com o coração’. Mesmo com o coração, é difícil. É um momento histórico, complicado achar as palavras. Agradeço ao presidente, a diretoria, todas as personalidades aqui presentes. Mas, acima de tudo, a vocês, torcedores. Eu tenho um carinho enorme por vocês. Nunca deixei de falar, mesmo em outros clubes, que sempre fui gremista e sempre vou ser”, declarou.

Renato fez questão de destacar sua ligação tão próxima com o Grêmio. Afinal, esteve presente em alguns dos maiores títulos da história do clube, como a Libertadores e o Mundial de 1983, como jogador, e a Libertadores de 2017, como técnico.

“Não preciso hoje, por estar sendo homenageado, eternizado, falar palavras que não sejam verdadeiras. Tenho muito a agradecer ao Grêmio. Tudo que tenho na vida, devo ao Grêmio e a vocês, torcedores. Sempre que vesti essa camisa, procurei honrá-la conquistando títulos. Fui abençoado por deus por estar na história do clube por ter conquistado muitos, incluindo o mais importante, no Japão”, recordou.

Renato chegou à cerimônia nesta segunda acompanhado de sua filha, Carol, e sua esposa, Vera. Estiveram presentes integrantes da comissão técnica, da diretoria e até ex-jogadores, como Danrlei. O presidente Romildo Bolzan foi outro que homenageou o treinador.

“Quando se reconhece em um símbolo como estátua, pode ser um craque de bola, um jogador que tem identidade no clube, um obstinado, um atleta, diversos valores que dizem respeito ao campo. Mas a gente reconhece o homem Renato também”, comentou.

Acostumado a decidir títulos e lidar com a pressão da torcida, Renato revelou ter ficado abalado com a ansiedade pela cerimônia desta segunda. “Há uma semana eu não durmo por causa desta homenagem. É difícil até as palavras saírem. Se eu já era gremista, imagina agora. Meu sangue sempre foi e sempre vai ser azul”, destacou.

“É um dia especial para todos nós. Hoje, é uma homenagem inesquecível para mim, estou sendo eternizado em um dos maiores clubes do mundo. Mas pode ter certeza, do fundo do meu coração, que minha maior alegria é ver a alegria de nossa torcida. É assim que fazemos um grande clube”, encerrou o ídolo da torcida tricolor.

(Com Estadão Conteúdo)