Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ainda há vida – e muita – na seleção sem Neymar

Dias da seleção brasileira em Porto Alegre foram mais leves e culminaram numa goleada que deu confiança ao time e suas novas lideranças

PORTO ALEGRE – “O sorriso é o reflexo da alma e minha alma está sempre feliz”, filosofou o capitão da seleção brasileira, Daniel Alves, depois da vitória por 7 a 0 sobre Honduras, no último teste antes da Copa América. O ambiente na equipe, de fato, ficou mais alegre na viagem a Porto Alegre, a primeira sem a presença de Neymar, cortado por lesão em meio a uma escandalosa acusação de estupro. Tite se mostrou aliviado ao poder falar de temas que não entram nas páginas policiais e se permitiu fazer brincadeiras, um fato novo, na entrevista pós-goleada. E a torcida, apesar de ter ido ao Beira-Rio em número baixíssimo (16.521), deu mostras de carinho, até mesmo ao contestado treinador, e aos jovens que assumiram maior protagonismo sem a estrela do PSG.

O atacante Richarlison, um dos principais responsáveis por alegrar o ambiente no time, com gols e a irreverente “dança do pombo”, da qual até o veterano Daniel Alves quis participar, contou que Neymar não se abriu com o vestiário sobre suas últimas confusões na Justiça. E disse que o corte pode ter sido benéfico para os dois lados. “Claro que ele não levava isso para dentro do vestiário, a gente fica sabendo, mas é um assunto pessoal e cada um tem seus problemas. Deixamos o Neymar tranquilo e acho que essa parada foi boa para ele resolver todos os problemas. Vamos sentir falta, claro, por sua qualidade, mas temos de saber jogar sem ele.”

Tabela completa da Copa América 2019

Quem entrou no lugar de Neymar foi David Neres, mais diplomático ao falar da estrela da companhia. “Jogar como Neymar é difícil, né, mas sempre que precisarem de mim vou dar meu máximo”, desconversou o atacante do Ajax, que marcou seu primeiro gol pela seleção adulta em uma bela jogada. O técnico Tite, por sua vez, não escondeu sua alegria ao falar do substituto de Neymar. “Na hora que o David bota na frente, o zagueiro não busca mais… ele flutua, está num nível de confiança bom, e fez gol… e eu já estou mais ou menos dando dicas…”, afirmou, dando a entender que o garoto revelado pelo São Paulo será titular diante da Bolívia, na estreia da Copa América, dia 14 no Morumbi.

Tite voltou a sorrir, o que não ocorreu nas entrevistas da preparação em que 90% das perguntas eram direcionadas ao caso Neymar. Ao falar do trio de ataque jovem (Gabriel Jesus, Neres e Richarlison têm 22 anos) se lembrou do pai.  “No meu começo de carreira, eu botava os mais experientes para jogar e Seu Agenor, meu pai, sempre me ‘corneteava’: ‘põe os guris para jogar!’ E eu tento seguir o conselho.” Em seguida, ao falar da experiência de Willian, de 30, outro concorrente à vaga, voltou a falar do falecido pai. “Tenho que mesclar um pouco do Adenor e do Agenor…” Durante o jogo e o treinamento da véspera, o técnico gaúcho, que conquistou títulos por Inter e Grêmio, teve seu nome gritado pela torcida e agradeceu. Mas também admitiu decepção com o baixo número de presentes no jogo. “Esperava mais”. Os ingressos custaram de 80 a 450 reais.

Um dos melhores amigos de Neymar, o capitão Daniel Alves tratou de exaltar as qualidades do colega de PSG, mas reforçou que sua saída estimula o desenvolvimento de novas lideranças. “Todo mundo tem suas obrigações e vai ser importante. Com o Ney somos muito fortes e sem ele temos de ser também, não resta outra opção. A seleção não se resume apenas ao Neymar, apesar de ele fazer a diferença. E agora outros jogadores têm de dar um passo à frente e assumir responsabilidades.”

Mesmo sem querer fazer qualquer provocação a Neymar, tantas vezes acusado de individualismo, vários atletas ressaltaram o espírito coletivo do time em Porto Alegre. Gabriel Jesus, que vem se destacando por sua lucidez nas entrevistas, espantou qualquer tipo de animosidade com seu concorrente Roberto Firmino. Em campo, deu um longo abraço no colega na hora da substituição. E depois disse entender que Tite opte por Firmino para iniciar o torneio como titular. “Fico feliz com a disputa e aceito que o Firmino ganhou o espaço dele (…) Vou torcer por ele e tenho certeza de que ele torcerá por mim.”

A alegria do grupo pôde ser vista também nos bastidores. Normalmente, na chegada ou na saída da seleção a um hotel, as crianças se acotovelam em busca de uma foto ou autógrafo de Neymar, enquanto os colegas passam quase despercebidos. No Sul, vários atletas foram assediados e retribuíram o carinho dos fãs, especialmente o trio de ataque, o técnico Tite (quem ficou mais tempo tirando fotos com fãs) Alisson e Filípe Luís, dupla que vem se consolidando como novos líderes neste time.

Filipe Luís e Alisson brincam na concentração

Filipe Luís e Alisson brincam na concentração (Instagram/Reprodução)

Nas redes sociais, o jogador do Atlético de Madri brincou sobre a fama do goleiro do Liverpool, a quem chamou de “ex-galã”, e promoveu uma enquete: “Quem é mais bonito?”, com a hashtag “Me ajudem”.

Brincadeiras deste tipo vão se tornando constante e já é possível constatar a mudança de aura da seleção, mas o time de mostra consciente do desafio e da pressão de vencer a Copa América em casa. “Se divertir é fundamental, a gente o que a gente ama. Tem que encarar as coisas com responsabilidade, mas sem esquecer de sorrir”, cravou o capitão Daniel Alves.