Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Gols e títulos de Gabigol não empolgam Inter de Milão: ‘Fora dos planos’

Diretor-geral da equipe italiana não vê espaço para atacante brasileiro no elenco. Ex-jogador Zanetti confidenciou desejo da Inter de vendê-lo

Por Da Redação - Atualizado em 12 dez 2019, 14h34 - Publicado em 12 dez 2019, 14h29

O futuro de Gabriel Barbosa é incerto e não deve ser definido antes da disputa do Mundial de Clubes pelo Flamengo. A sensação do futebol brasileiro em 2019, no entanto, não deve voltar a vestir a camisa da Inter de Milão, dona de seu passe. Seja em declarações públicas ou privadas, os dirigentes do clube italiano parecem mais dispostos a negociá-lo do que colocá-la à disposição do técnico Antonio Conte.

Diretor-geral da equipe, Beppe Marotta preferiu valorizar o que tem à disposição. “É um grande jogador, mas nesse momento temos um grupo de atacantes numeroso e de grande qualidade, composto por Lukaku, Lautaro Martínez, Alexis Sánchez, Esposito e Politano. Gabigol não está nos nossos planos, mas tem grande valor”, afirmou Marotta à ESPN na última terça-feira 10.

Dias depois da final da Libertadores que consagrou Gabigol, autor dos dois gols nos minutos finais que deram ao Flamengo a vitória sobre o River Plate, o ex-zagueiro argentino Oscar Ruggeri, já havia confidenciado uma conversa que teve com o também ex-atleta e hoje vice-presidente da Inter de Milão.

“Eu estava vendo o jogo com Zanetti e ele me disse: o 9 é nosso, é da Inter. Não toca na bola”, revelou Ruggeri, conhecido por sua irreverência e declarações polêmicas. “Então, ele fez os dois gols e Zanetti me disse: Agora consigo vendê-lo!”, completou, aos risos, o comentarista da Fox Sports.

Publicidade

Gabigol foi comprado pela Inter de Milão junto ao Santos por 27 milhões de euros (cerca de 100 milhões de reais na época) em setembro de 2016. Apresentado com pompa em sua chegada à Itália, ele assinou vínculo até o meio de 2022, mas jamais deslanchou. Foram apenas dez jogos (só um como titular) e um gol marcado até ser emprestado ao Benfica, pelo qual também decepcionou no segundo semestre de 2017.

A Inter, então, topou emprestá-lo ao Santos em 2018 e ao Flamengo, em 2019, e viu o jogador se valorizar com duas artilharias consecutivas do Brasileirão. Agora, a expetativa do clube milanês é conseguir vendê-lo e o próprio Flamengo aparece como o principal candidato. O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, chegou a dizer que há um princípio de acordo com a Inter, informação negada pelos italianos, segundo o jornal La Gazzetta dello Sport. 

O atleta de 23 anos já manifestou o desejo de permanecer no Flamengo, mas deixou claro que seu foco atual é a disputa do Mundial – a estreia acontece na próxima terça-feira, 17, na semifinal, contra Al Hilal, da Arábia Saudita, ou Esperánce, da Túnisia – e que quer resolver a situação com calma ao final do torneio.

Publicidade