Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Goleiro do Boca atingido por Dedé sofre fratura no maxilar

Médicos cogitam cirurgia e Esteban Andrada deve ficar dois meses sem atuar. Lance causou polêmica expulsão do zagueiro do Cruzeiro

O Boca Juniors informou nesta quinta-feira que o goleiro Esteban Andrada sofreu uma fratura no maxilar inferior em razão do forte choque com o zagueiro Dedé, do Cruzeiro. O clube argentino disse que fará novos exames para concluir se há necessidade de cirurgia e, segundo a imprensa argentina, o jogador deve ficar ao menos dois meses sem atuar.

“Nas próximas horas serão finalizados os exames para definir os procedimentos. O paciente vai permanecer internado para receber analgésicos”, informou o Boca. Com a fratura, o goleiro titular do clube argentino é desfalque certo para o jogo da volta das quartas de final da Libertadores, em 4 de outubro, no Mineirão, em Belo Horizonte.

A lesão ocorreu no lance mais controverso da partida vencida pelos argentinos por 2 a 0, na noite de quarta, na Bombonera. Ao rever a jogada pela TV à beira do gramado, o árbitro Eber Aquino optou pela expulsão de Dedé, ainda que o choque tenha sido completamente acidental.

Andrada chegou a ficar desacordado por alguns segundos antes de receber o atendimento médico – ele permaneceu em campo até o apito final, com a boca sangrando. Com um jogador a menos, o Cruzeiro sofreu o segundo gol, de Pablo Pérez.

Ao fim da partida, os jogadores e o técnico Mano Menezes criticaram fortemente a atuação do árbitro. Em nota, a diretoria cruzeirense prometeu pedir investigação do caso e prometeu recorrer a “medidas judiciais”. Dedé afirmou não ter tido intenção de acertar o goleiro, pediu desculpas pelo choque e também reclamou do desempenho do juiz.