Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Goleiro Bruno é hostilizado por torcedor na 2ª divisão mineira

Torcedores fazem referência ao crime cometido pelo goleiro

Por Da redação - Atualizado em 25 abr 2017, 16h48 - Publicado em 17 abr 2017, 16h49

“Uh, terror, o Bruno é matador.” Este foi apenas um dos gritos dos torcedores do Patrocinense para o goleiro Bruno, que estreou no Boa Esporte após deixar o presídio pelo assassinato de sua ex-amante, Eliza Samudio.

A partida contra o Patrocinense, pelo hexagonal final da segunda divisão mineira, aconteceu na última quarta-feira, 12 de abril, em Patrocínio. Torcedores do time rival de Bruno imitaram cachorro e perguntaram onde estava Eliza Samudio, enquanto o goleiro se aquecia para o duelo, que terminou com empate de 0 x 0.

Com três das dez rodadas disputadas no hexagonal final da segunda divisão, o Boa Esporte ocupa apenas a quinta (penúltima) colocação no quadrangular, depois de dois empates e uma derrota. Bruno jogou essas três partidas como titular. Apenas os dois primeiros colocados nessa fase conseguirão acesso à primeira divisão.

Publicidade