Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Goiás e Ponte teriam disputado Mundial em formato proposto pela Conmebol

Alejandro Domínguez quer torneio anual, com campeão e vice da Libertadores e da Sul-Americana. São Paulo teria "herdado" vaga duas vezes

Por Da redação Atualizado em 24 jan 2019, 13h24 - Publicado em 24 jan 2019, 12h34

O presidente da ConmebolAlejandro Domínguez, surpreendeu nesta quinta-feira, 24, ao revelar divergências entre a entidade sul-americana e a Fifa sobre possíveis mudanças no Mundial de Clubes – torneio que não está no calendário de 2019 e pode passar a ser disputado de quatro em quatro anos.

Neste caso, a Fifa defende que os representantes sul-americanos sejam os campeões das últimas quatro edições da Libertadores. A Conmebol, no entanto, acredita que o torneio deveria seguir sendo anual, mas com quatro sul-americanos em vez de um: campeão e vice da Libertadores e da Copa Sul-Americana.

Em quatro anos, muda-se técnico, elenco. Temos casos de campeões da Libertadores que são rebaixados em campeonatos nacionais”, argumentou Domínguez, no programa Redação SporTV. Ele diz ter o apoio da Uefa e espera negociar com a Fifa sua sugestão. 

  • Se tivesse sido adotada em anos anteriores, a sugestão de Domínguez poderia ter levado ao Mundial clubes modestos do continente, como Independiente del Valle, do Equador, Nacional e Guaraní, do Paraguai, além de brasileiros “estreantes” como Goiás, Ponte Preta, Chapecoense, Fluminense e Athletico Paranaense.

    Em alguns anos, terceiros colocados da Libertadores “herdariam” a vaga, devido à presença de clubes mexicanos (convidados e, portanto, proibidos de disputar o Mundial) entre os finalistas – e, em 2016, quando o Atlético Nacional chegou à final da Libertadores e da Sul-Americana. Por estes critérios, o São Paulo herdaria a vaga duas vezes.

    Nos últimos dez anos, os brasileiros participantes seriam: Cruzeiro, Fluminense, Inter, Santos, Corinthians, Atlético Mineiro, Athletico Paranaense, Grêmio, Goiás, Chapecoense, Ponte Preta e Flamengo.

    Confira, abaixo, quem seriam os representantes sul-americanos no Mundial na última década, segundo o formato sugerido por Domínguez:

    Ano Campeão da Libertadores Vice da Libertadores Campeão da Sul-Americana Vice da Sul-Americana
    2008 LDU Quito Fluminense Internacional Estudiantes
    2009 Estudiantes Cruzeiro LDU Quito Fluminense
    2010 Internacional São Paulo* Independiente Goiás
    2011 Santos Peñarol Universidad de Chile LDU Quito
    2012 Corinthians Boca Juniors São Paulo Tigre
    2013 Atlético-MG Olimpia Lanús Ponte Preta
    2014 San Lorenzo Nacional (PAR) River Plate Atlético Nacional
    2015 River Plate Guaraní (PAR)** Santa Fe Huracán
    2016 Atlético Nacional Independiente del Valle (ECU) Chapecoense São Paulo***
    2017 Grêmio Lanús Independiente Flamengo
    2018 River Plate Boca Juniors Athletico-PR Junior Barranquilla

    * vice foi o mexicano Chivas
    ** vice foi o mexicano Tigres

    *** vice foi o Atlético Nacional, campeão da Libertadores

    Continua após a publicidade
    Publicidade