Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Gallardo faz mea culpa, enquanto Grêmio aguarda julgamento da Conmebol

"Agi por impulso", afirmou o treinador do River Plate, que descumpriu as normas de sua suspensão na semifinal. Ele, porém, não acredita em desclassificação

O técnico Marcelo Gallardo, do River Plate, falou nesta sexta-feira sobre a polêmica ocorrida na última terça-feira, quando mesmo suspenso pela Conmebol, entrou nos vestiários da equipe argentina e foi flagrado usando um aparelho de comunicação, durante a vitória contra o Grêmio, que classificou o time à final da Libertadores contra o rival Boca Juniors. Gallardo não acredita que o River será punido por seu erro e justificou seus atos pela emoção de uma partida decisiva.

“Após três dias da partida tive mais tempo para pensar no que aconteceu. Realmente o ocorrido não foi algo alegre, principalmente para minha pessoa. Acho que a minha entrada no vestiário aconteceu muito mais por uma situação emocional do que uma tentativa minha de desafiar a Conmebol”, garantiu.

O comandante reafirmou que agiu de maneira impulsiva na tentativa de contribuir com os seus jogadores em busca e de uma vaga na decisão da Libertadores e pediu desculpas pelo ocorrido.

“Sempre estive convencido que foi um ato desagradável. Não houve um ato de indisciplina. Pareceu injusto para mim. E as emoções também tocam, eu agi impulsivamente. Quando alguém age com o coração, a razão se torna obscura. Foi um real ato de indisciplina, peço desculpas, como fiz em minha defesa no Conmebol”, completou.

Grêmio confiante em recurso

Mesmo com tudo isso, o Grêmio segue confiante que conseguirá reverter a situação no julgamento que acontece nesta sexta-feira. A equipe brasileira alega que o treinador argentino quebrou as regras com a sua participação efetiva no jogo e pede a reversão dos pontos, o que lhe garantiria na decisão do torneio.

A audiência entre Grêmio e River Plate no Tribunal Disciplinar da Conmebol aconteceu na manhã desta sexta-feira, em Luque, no Paraguai. A decisão da Conmebol deve ser anunciada no início da tarde de sábado.

No Tribunal, o Grêmio se apoia ao artigo 56 do Regulamento Disciplinar da Conmebol e tenta comprovar que o River Plate participou de forma ativa na indisciplina de Gallardo. O clube também anexou um documento no qual os quatro semifinalistas se comprometeram a respeitar as normas e o fair play nesta fase da Libertadores.

Segundo diversos jornais argentinos, a tendência é que apenas Gallardo seja punido, com alguns meses de suspensão, e a final argentina seja mantida.