Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

França anuncia lista para Euro com retorno de Benzema após mais de 5 anos

Atacante do Real Madrid não era chamado desde outubro de 2015; ele responde judicialmente por participação em chantagem envolvendo ex-companheiro da seleção

Por Da Redação Atualizado em 18 Maio 2021, 15h50 - Publicado em 18 Maio 2021, 15h29

Atual campeã mundial, a França anunciou na tarde desta terça-feira, 18, a lista de 26 convocados para a disputa da Eurocopa, que começa no próximo dia 11 de junho.

A principal novidade apresentada pelo técnico Didier Deschamps foi a confirmação do retorno do atacante Karim Benzema, do Real Madrid, ausente das convocações desde 8 de outubro de 2015 quando acabou envolvido em um polêmico caso de “cumplicidade em tentativa de chantagem”, segundo a justiça francesa, envolvendo o ex-companheiro Mathieu Balbuena, atualmente no Olympiacos.

“Por que [Benzema] agora? Não tenho capacidade, ninguém tem, de voltar atrás e mudar nada. O mais importante é o hoje e o amanhã. Houve etapas importantes, uma das quais foi muito importante. Nós nos vimos, discutimos longamente. Depois disso, tive uma longa reflexão para chegar a esta decisão. Não vou revelar uma palavra da discussão, diz respeito apenas a nós dois. Eu precisava disso, ele precisava disso”, explicou Deschamps, em entrevista coletiva.

“Já me deparei com situações difíceis, sempre ignorei o meu lado pessoal. A seleção da França não me pertence, embora saiba que a responsabilidade que tenho é importante pelas escolhas que tenho que fazer”, acrescentou.

  • Benzema pode, pela primeira vez, atuar ao lado de Kylian Mbappé, atual dono da camisa 10 da seleção, que pertencia justamente ao jogador antes do rompimento. Aos 33 anos, o atleta teve temporada de destaque pelo clube espanhol. Em 45 partidas, marcou 29 gols e distribuiu oito assistências diretas para companheiros, uma das melhores já vividas desde a chegada, em 2009.

    O nome do jogador já era especulado e ganhou muitos indícios nos últimos dias para um retorno. O jornal francês L’Equipe estampou em sua capa “Benzema, a hipótese do retorno”, explicando que a surpresa envolvendo o jogador mudaria profundamente o desenho do ataque francês. O Le Parisien citou que “chegou a hora do perdão” de Deschamps e lembrou de casos comportamentais que precisou lidar com jogadores como Ben Arfa, Gignac e Rabiot.

    Pela manhã, o atacante mudou a descrição de seu perfil no Twitter e escreveu: “jogador da seleção francesa e do Real Madrid”, aumentando as confirmações sobre o retorno acertado com o entorno de Deschamps.

    Continua após a publicidade
    Benzema em atuação na última Copa disputada com a França, em 2014 -
    Benzema em atuação na última Copa disputada com a França, em 2014 – Bryn Lennon/Getty Images/VEJA

    Em enquete promovida pelo L’Equipe, cerca de 70% dos votos se mostravam favoráveis ao retorno do antigo camisa 10. Em 2016, quando deixou de ser convocado, Benzema chegou a dizer que sofria com racismo por ser descendente de argelinos.

    Na última partida disputada pela seleção, em 31 de março, quando venceu a Bósnia-Herzegovina por 1 a 0, fora de casa, em confronto válido pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, Deschamps formou o ataque com Mbappé e Antoine Griezmann, autor do gol da vitória. Três dias antes, contra o Cazaquistão, a dupla ofensiva foi formada por Griezmann com Anthony Martial, do Manchester United.

    No último mês, Benzema teve anunciado pela promotoria do tribunal de Versalhes um julgamento marcado para 20 e 22 de outubro. Em caso de condenação, pode pegar até cinco anos de prisão e multa de 75.000 euros (507.000 reais).

    Benzema vive uma das melhores temporadas pelo Real -
    Atacante vive uma de suas melhores temporadas pelo Real – Glyn Kirk/AFP

    Valbuena prestou queixa contra criminosos que ameaçavam tornar público um vídeo de conteúdo íntimo do jogador, que ficou conhecido como “sextape”, cobrando milhares de euros para a sua não publicação. Benzema é suspeito de ter intermediado o contato e incentivado o ex-companheiro a pagar os chantagistas.

    A polícia interceptou seis registros telefônicos no período, um deles com Karim Zenati, amigo de infância de Benzema. Nelas, ele faz piadas sobre o caso, fato visto como comprometedor pela juíza. “Pode-se escutar durante a conversa que estou fazendo piada, mas falo apenas em ajudá-lo. Não havia segundas intenções”, alegou. Além de Benzema, outras quatro pessoas também passarão por julgamento da justiça francesa.

    O caso envolvendo os jogadores afastou ambos de convocações para a seleção. Mesmo em ótima fase no Real Madrid, Benzema não foi mais chamado. Em janeiro, ele voltou a se manifestar sobre o assunto: “até quando essa farsa vai durar, hein?”, publicou em sua conta no Instagram.

    A França está no grupo F da Eurocopa, considerado o mais equilibrado, ao lado de Alemanha, Portugal e Hungria. A seleção fará a sua estreia diante dos alemães, em Munique, no próximo dia 15 de junho.

    O país possui duas conquistas da competição, em 1984, liderada por Michel Platini, e em 2000, com a geração de Zidane, Henry, Trezeguet e cia. No último ano, acabou derrotado para Portugal, em casa, com um gol marcado pelo atacante Eder na prorrogação, no Stade de France.

    Os convocados:

    Goleiros: Hugo Lloris (Tottenham), Steve Mandanda (Olympique de Marselha) e Mike Maignan (Lille)
    Laterais: Benjamin Pavard (Bayern de Munique), Léo Dubois (Lyon), Lucas Hernández (Bayern de Munique) e Lucas Digne (Everton)
    Zagueiros: Raphaël Varane (Real Madrid), Kurt Zouma (Chelsea), Presnel Kimpembe (Paris Saint-Germain), Clément Lenglet (Barcelona) e Jules Koundé (Sevilla)
    Meio-campistas: N’Golo Kanté (Chelsea), Paul Pogba (Manchester United), Adrien Rabiot (Juventus), Corentin Tolisso (Bayern de Munique), Moussa Sissoko (Tottenham) e Thomas Lemar (Atlético de Madrid)
    Atacantes: Marcus Thuram (Borussia Mönchengladbach), Kingsley Coman (Bayern de Munique), Kylian Mbappé (Paris Saint-Germain), Antoine Griezmann (Barcelona), Olivier Giroud (Chelsea), Karim Benzema (Real Madrid), Wissam Ben Yedder (Mônaco), Ousmane Dembélé (Barcelona)

    Continua após a publicidade
    Publicidade