Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

FPF contesta Palmeiras e não vê prova de interferência externa

Federação Paulista de Futebol defendeu dirigente de denúncias e lamentou "qualquer ação que vislumbre modificar o resultado de campo nos tribunais"

Depois de o Palmeiras protocolar oficialmente a anulação da final do Campeonato Paulista vencida pelo Corinthians no último domingo, a Federação Paulista de Futebol (FPF) emitiu uma nota negando as denúncias sobre interferência externa na arbitragem de Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza na partida. No segundo tempo, o juiz assinalou e, após oito minutos de indecisão, anulou um pênalti para o Palmeiras.

O Palmeiras publicou um vídeo no qual acusa Dionísio Roberto Domingos, diretor de arbitragem da FPF, de ter interferido na decisão do árbitro. A federação, por sua vez, alegou que Dionísio estava legitimado a permanecer no entorno do gramado e manteve a versão de Aparecido Ribeiro de Souza, que diz ter sido auxiliado pelo quarto árbitro, Adriano Miranda, no lance envolvendo Dudu, do Palmeiras, e Ralf, do Corinthians. 

A FPF ainda informou que “lamenta qualquer ação que vislumbre modificar o resultado de campo nos tribunais”. Confira a nota na íntegra:

Nota oficial da FPF

Em respeito ao torcedor, a Federação Paulista de Futebol vem novamente a público prestar os seguintes esclarecimentos:

1- Como responsável pela avaliação da equipe de arbitragem, Dionísio Roberto Domingos estava legitimado a permanecer no entorno do gramado, onde ficou durante a partida inteira. Nem ele nem nenhum diretor da entidade teve qualquer influência na decisão da equipe de arbitragem na final do Campeonato Paulista de 2018;

2- As imagens veiculadas pelo site da Sociedade Esportiva Palmeiras não provam nenhuma interferência externa na decisão dos árbitros, de voltar atrás na marcação de um pênalti inexistente;

3- A FPF lamenta qualquer ação que vislumbre modificar o resultado de campo nos tribunais;

4- Por fim, a FPF informa que está atenta às reivindicações feitas pelo Palmeiras por meio da imprensa e afirma que, em coerência com todas a atitudes desta gestão, colocará as propostas em pauta para que os clubes, soberanamente e em colegiado, decidam a respeito da gravação das conversas entre os árbitros e da adoção do VAR para o Paulistão-2019.