Clique e assine a partir de 9,90/mês

Flamengo rebate Faustão e entra em guerra escancarada com a Globo

Clube diz que está apoiando as famílias das vítimas do Ninho do Urubu e afirma que agressividade da emissora tem como pano de fundo interesses comerciais

Por Danilo Monteiro - Atualizado em 11 fev 2020, 18h15 - Publicado em 11 fev 2020, 14h46

O Flamengo entrou em discussão pública na noite da última segunda-feira 11 com o apresentador Fausto Silva, o Faustão, que disparou no domingo, ao vivo em rede nacional, contra a ‘indecência’ da diretoria do clube com relação ao incêndio no Ninho do Urubu, que matou dez jogadores das categorias de base do rubro-negro. Em nota, a equipe carioca rebateu o ‘desconhecimento’ do apresentador de 69 anos e aumentou, agora publicamente, a temperatura nas tratativas com a TV Globo.

Assista à Recopa Sul-Americana no DAZN: clique aqui para assinar o serviço de streaming que exibirá com exclusividade o confronto entre Flamengo x Independiente Del Valle, da Colômbia

“O apresentador Fausto Silva acusou, de forma leviana e inconsequente, as diretorias (passada e atual) do Flamengo de agirem de forma desrespeitosa nas negociações com as famílias das vítimas do incêndio no Ninho do Urubu. Mostrando seu total desconhecimento sobre o caso, o apresentador da Rede Globo destilou uma série de acusações infundadas que, além de atacar a honra dos dirigentes, acabaram também por atingir a imagem da instituição Flamengo”, comunicou o clube.

Faustão, no domingo, criticava a postura fria da direção do clube em relação à tragédia do Ninho. “É inadmissível e indecente o comportamento da direção do Flamengo no caso do incêndio. Como esses dirigentes conseguem chegar em casa e olhar filho, neto, com essa atitude que tomam, sem nenhum respeito ao cidadão, a quem perdeu crianças, como é o caso dessa tragédia. É revoltante em todos os aspectos”, criticou Faustão.

Continua após a publicidade

Tabela completa de jogos do Campeonato Carioca 2020

O Flamengo apresentou, em nota, diversos pontos trabalhados por eles para minimizar os efeitos da tragédia, acusando a Rede Globo de usar as críticas sobre o caso como ‘pano de fundo para interesses comerciais não atendidos’. O clube e a emissora estão em guerra nos bastidores desde o início do ano, quando o Flamengo exigiu receber mais dinheiro do que seus rivais pelos direitos de transmissão do Campeonato Carioca, mas a Globo refutou e os jogos do Flamengo no torneio não são televisionados até o momento.

“O apresentador Fausto Silva desconhece, ou preferiu omitir, todo o trabalho que o Flamengo tem feito para minimizar os efeitos desta que foi a maior tragédia do clube em seus 124 anos de existência. Todos estes pontos poderiam ser facilmente levantados pela equipe de produção da Rede Globo antes das acusações. Como isto não foi feito, infelizmente nos leva a crer que tamanha agressividade tem como pano de fundo interesses comerciais não atendidos e que se sobrepõem ao trabalho de informar corretamente aos telespectadores. Isto, ao nosso ver, constitui abuso de direito e tentativa de indução negativa da opinião pública, algo inadmissível do ponto de vista moral e ético”.

Globo rebate acusação rubro-negra – A Globo rebateu o Flamengo nesta terça, em comunicado, e salientou a importância da cobertura isenta da tragédia. “A ilação sugerida pelo Flamengo não tem cabimento. Chega a ser ofensiva. O marco de um ano desde o trágico acontecimento mais do que justifica a recente cobertura, que vem sendo feita por todos os veículos de imprensa. Ao longo de todo 2019, a Globo exibiu partidas do Flamengo em todas as competições que o clube disputou, com uma cobertura à altura da excelente campanha esportiva do clube. E nem por isso deixou de registrar cada nova notícia sobre a tragédia do Ninho do Urubu. A Globo não mistura jornalismo e negócios. Nosso compromisso é com a divulgação isenta das informações do interesse do público”, disse a emissora.

Os argumentos do Flamengo para questionar a opinião de Fausto Silva, alegando em detalhes o que fez para auxiliar os familiares dos garotos durante o ano, foram desmentidos pelas famílias de Christian Esmério, Jorge Eduardo e Pablo Henrique, três das 10 vítimas do incêndio. Eles publicaram uma nota de esclarecimento para responder às informações divulgadas pelo Flamengo. “Frente a todas as informações mentirosas veiculadas e propagadas pela atual gestão do Flamengo, repudiamos sua atitude e temos a certeza de que elas não representam a grandeza desta Instituição e de milhões de torcedores que tem nos dado imenso apoio – e pelo qual seremos eternamente gratos”.

Continua após a publicidade

Confira na íntegra a nota do Flamengo:

Na noite do último domingo (9/02), durante o programa Domingão do Faustão, da Rede Globo de Televisão, o apresentador Fausto Silva acusou, de forma leviana e inconsequente, as diretorias (passada e atual) do Clube de Regatas do Flamengo de agirem de forma desrespeitosa nas negociações com as famílias das vítimas do incêndio no Ninho do Urubu.

Mostrando seu total desconhecimento sobre o caso, o apresentador da Rede Globo, sob a desculpa de apoiar uma possível manifestação de torcedores – hoje cancelada – destilou uma série de acusações infundadas que, além de atacar a honra dos dirigentes, acabaram também por atingir a imagem da instituição Flamengo.

O apresentador Fausto Silva desconhece, ou preferiu omitir, todo o trabalho que o Flamengo tem feito para minimizar os efeitos desta que foi a maior tragédia do Clube em seus 124 anos de existência:

– Não falou que 19 famílias e meia, das 26 atingidas pela tragédia, já entraram em acordo no que diz respeito às indenizações.

Continua após a publicidade

– Que o Flamengo, desde o primeiro momento da tragédia, trouxe familiares de todas as vítimas para o Rio de Janeiro e os hospedou em um hotel para que pudessem acompanhar de perto as apurações das autoridades competentes. O mesmo aconteceu com as famílias residentes no Rio de Janeiro.

– Que, por iniciativa própria, o Clube pagava, desde fevereiro de 2019, uma ajuda de custo mensal no valor de R$ 5 mil, ou seja, seis vezes maior do que a média que os atletas recebiam. Desde o fim do ano passado o valor pago pelo clube passou para R$ 10 mil.

– Que, desde o primeiro momento, o Flamengo disponibiliza assistência médica, pedagógica, psicológica e social para as vítimas e seus familiares.

– Que o Flamengo ofereceu a todas as famílias um valor muitas vezes superior ao que a Justiça brasileira costuma determinar em casos como este.

Continua após a publicidade

– Que o Clube mantém sim contato com as famílias, inclusive por meio dos advogados constituídos por elas próprias para representá-las.

Todos estes pontos poderiam ser facilmente levantados pela equipe de produção da Rede Globo de Televisão antes das acusações. Como isto não foi feito, infelizmente nos leva a crer que tamanha agressividade tem como pano de fundo interesses comerciais não atendidos e que se sobrepõem ao trabalho de informar corretamente aos telespectadores.

Isto, ao nosso ver, constitui abuso de direito e tentativa de indução negativa da opinião pública, algo inadmissível do ponto de vista moral e ético.

Por fim, o Flamengo reitera que sempre esteve – e continua – à inteira disposição das famílias para o diálogo e assim seguirá até que todas sejam indenizadas de forma justa.

Continua após a publicidade

Confira a resposta na íntegra da Globo:

A ilação sugerida pelo Flamengo não tem cabimento. Chega a ser ofensiva. O marco de um ano desde o trágico acontecimento mais do que justifica a recente cobertura, que vem sendo feita por todos os veículos de imprensa. Ao longo de todo 2019, a Globo exibiu partidas do Flamengo em todas as competições que o clube disputou, com uma cobertura à altura da excelente campanha esportiva do clube. E nem por isso deixou de registrar cada nova notícia sobre a tragédia do Ninho do Urubu. Sempre com a isenção, a correção e o respeito que um acontecimento tão trágico exige de quem faz bom jornalismo.

Como aconteceu no caso de tantas outras tragédias e acontecimentos marcantes, o incêndio no Ninho do Urubu recebeu atenção total da equipe da Globo – assim como dos demais veículos. No dia 8 de fevereiro de 2019, a Globo alterou sua programação e não exibiu os programas ‘Mais Você’, ‘Bem Estar’ e ‘Encontro com Fátima Bernardes’. Durante os últimos 12 meses, acompanhou todos os desdobramentos do caso, sempre ouvindo as partes envolvidas. Foram inúmeras entrevistas e dezenas de matérias sobre o assunto ao longo do ano, exibidas nos telejornais e programas da Globo. Todas estão disponíveis no Globoplay. A Globo não mistura jornalismo e negócios. Nosso compromisso é com a divulgação isenta das informações do interesse do público.

Nota de esclarecimento das famílias:

(i) A diretoria falta com a verdade quando afirma que teria trazido, na ocasião da tragédia, os familiares de todas as vítimas ao Rio de Janeiro e os teria hospedado em um hotel para que pudessem acompanhar de perto as apurações das autoridades competentes. O que o Flamengo fez foi, dias após a tragédia, chamar as famílias no Rio de Janeiro para se reunirem com representantes do Ministério Público e da Defensoria Pública para a celebração de um acordo quanto às indenizações;

(ii) A diretoria dolosamente omite que, naquela ocasião, as famílias, no auge de suas dores, aceitaram imediatamente a proposta estudada e apresentada pelo Ministério Público e a Defensoria Pública, sem sequer discutir os valores, enquanto a diretoria do Clube não aceitou e disse que cuidaria de cada caso individualmente;

Continua após a publicidade

(iii) A diretoria falta com a verdade quando afirma que foram disponibilizadas por seus membros, formas de acompanhamento das apurações das autoridades competentes;

(iv) A diretoria não esclarece que o valor mensal de R$ 10.000,00 não está sendo pago voluntariamente pelo clube, mas sim em decorrência de ordem judicial;

(v) A diretoria não disponibiliza às nossas famílias qualquer tipo de assistência médica, psicológica ou social, sendo certo que os valores que os familiares vêm recebendo mensalmente são quase em sua totalidade usados para o pagamento destes custos;

(vi) Não é verdadeira a afirmação de que a diretoria teria oferecido às nossas famílias um valor superior ao que a Justiça Brasileira costuma determinar em casos como este, pelo simples fato de que, conforme já amplamente noticiado, não há na história qualquer caso que guarde semelhanças fáticas com a tragédia no Ninho do Urubu! Não há na história da Justiça Brasileira nenhum caso onde, mesmo após ser notificada por mais de 31 vezes das irregularidades existentes em seu alojamento, uma instituição manteve, ainda assim, adolescentes dormindo em contêineres feitos de material de alta combustão e não autorizados a servirem de dormitórios;

Continua após a publicidade

(vii) A diretoria do Flamengo jamais fez contato com qualquer membro de nossas famílias ou com nossos advogados. O único contato feito pelo clube partiu de seus ADVOGADOS, e foi feito diretamente com nossos advogados, para informar que aceitariam pagar apenas o “teto” estabelecido por eles e que não estão abertos a negociações;

Desta forma, frente a todas as informações mentirosas veiculadas e propagadas pela atual gestão do Flamengo, repudiamos sua atitude e temos a certeza de que elas não representam a grandeza desta Instituição e de milhões de torcedores que tem nos dado imenso apoio – e pelo qual seremos eternamente gratos;

Por fim, nos colocamos à disposição do Flamengo para um abraço, uma palavra de conforto ou qualquer tipo de carinho que até hoje não recebemos;

Publicidade