Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Final da Copa do Brasil é marcada por reencontros

Zé Roberto, Lucas Lima, Dorival... confronto coloca frente a frente personagens com ligações com os dois clubes

Apesar de ser a primeira final paulista na Copa do Brasil e a primeira final nacional entre Palmeiras e Santos, a história da decisão entre os dois clubes será marcada por revanches. PLACAR reuniu nove reencontros da final. Confira:

O PRÓPRIO PALMEIRAS E SANTOS

Palmeiras e Santos já se enfrentaram em uma final neste ano. No Campeonato Paulista, o Santos levou a melhor nos pênaltis, após Rafael Marques e Jackson desperdiçarem as cobranças do time da capital. O Palmeiras venceu a primeira partida por um gol, mas não conseguiu segurar o ímpeto santista na Vila Belmiro. Ainda com Robinho, o ataque do Santos abriu 2 a 0. O Palmeiras ainda marcou e forçou as penalidades mas, com a ajuda da torcida, o Santos levantou mais uma taça estadual.

ARANHA E AROUCA

O goleiro reserva e o volante titular do Palmeiras saíram do Santos com ações judiciais no início do ano e subiram a serra para jogar no rival. Pela segunda vez, ficarão frente a frente com o ex-clube por um título. Aranha é o substituto imediato de Fernando Prass, mas o titular, herói na semifinal, não deu oportunidade para o ex-goleiro santista colocar em dúvida sua posição. Arouca chegou como um dos principais reforços do ano. Não decepcionou, mas viu o seu companheiro no meio-campo, Gabriel, ocupar um papel mais decisivo. Mesmo assim, é titular absoluto e seu retorno após lesão que o tirou dos campos nas últimas semanas, deve melhorar a qualidade do meio-campo palmeirense.

DORIVAL

O atual treinador do Santos comandou o Palmeiras no fim do ano passado. O Palmeiras de Dorival conseguiu evitar o rebaixamento, mas o desempenho ruim nas últimas seis rodadas levaram o clube a demitir o treinador logo após o fim do Brasileirão. Dorival, no entanto, afirmou que esperava a chance de um trabalho desde o começo. Meses depois, assumiu o Santos que, assim como o Palmeiras, lutava contra o rebaixamento, mas os resultados foram totalmente diferentes: está na final e pode coroar o trabalho contra o clube que dispensou seu trabalho.

DORIVAL E OS ARGENTINOS

Um deles, o zagueiro Fernando Tobio, já deixou o clube, emprestado ao Boca Juniors, mas Dorival não saiu do Palmeiras em bons termos com dois dos três argentinos que permanecem no Palmeiras: o meia Allione e o atacante Pablo Mouche. O primeiro geralmente aparece no segundo tempo, enquanto Mouche não recebe muitas chances. Na saída do clube, Dorival alegou que Mouche não estava no seu melhor preparo físico e criticou Allione por sua expulsão contra o Internacional. Durante a pré-temporada, os dois rebateram as críticas do ex-comandante.

RICARDO OLIVEIRA

No início do ano, tentando voltar ao futebol brasileiro, Ricardo Oliveira foi oferecido a alguns clubes brasileiros. Dentre eles, o Palmeiras. O clube recusou a oferta e preferiu a contratação de Leandro Pereira, que hoje já está no Club Brugge, da Bélgica. Ricardo Oliveira veio a se tornar o artilheiro do país e lidera a Chuteira de Ouro da PLACAR.

CENTENÁRIO

O clássico está completando 100 anos. No primeiro confronto, em 1915, o Santos levou a melhor, vencendo o recém-fundado Palestra Italia por 7 a 0. No retrospecto geral, no entanto, a vantagem é do Palmeiras: 135 vitórias, contra 88 do Santos e 95 empates. Pela Copa do Brasil, dois jogos e dois empates.

LUCAS LIMA

Lucas Lima quase jogou no Palmeiras três vezes. Quando era jogador da Internacional de Limeira, o Palmeiras ofereceu um período de testes no Palmeiras B, time com jogadores das categorias de base que disputava as divisões inferiores do campeonato paulista. Seu técnico, Lelo, o aconselhou a não ir por considerar que o jogador era muito bom para jogar em times B. Em 2013, novamente o Palmeiras se interessou. O agente Renato Duprat, representante da Doyen Sports, que detém os direitos de Lucas Lima, ofereceu o meia a Ponte Preta, Palmeiras e Santos. Os dois primeiros se interessaram e o Santos ficou de analisar o jogador. Duprat chegou a dar um ultimato à diretoria santista: “Ou decidem, ou levo ele para o Palmeiras”. O Santos se decidiu pela contratação e o jogador não foi para o Verdão. No início do ano, mais uma vez, o Palmeiras, com o Santos em dificuldades financeiras, tentou a contratação de Lucas Lima, mas a diretoria santista barrou o interese.

ZÉ ROBERTO

Entre 2006 e 2007, o lateral do Palmeiras jogou pelo Santos, treinado por Vanderlei Luxemburgo. Até hoje, o único título de Zé Roberto em território brasileiro é com o Santos, o campeonato paulista de 2007. Jogando como meia, Zé também ajudou o Santos a se classificar para a Libertadores de 2007. Aos 41 anos e de contrato renovado, terá mais uma chance de conquistar um título no Brasil.

GABRIEL JESUS

A revelação do Palmeiras surgiu como fenômeno no campeonato paulista Sub-17 do ano passado. Com 37 gols em 22 jogos no torneio, chamou a atenção do torcedor e virou hit na internet. No entanto, não conseguiu levantar a taça: o Palmeiras perdeu a final na Vila Belmiro para o Santos.