Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Ferroviária é bicampeã da Libertadores feminina; Corinthians é 3º

Time de Araraquara chegou ao título ao bater o América de Cali, na Argentina; premiação é inferior ao valor nas fases preliminares do torneio masculino

Por Da Redação Atualizado em 22 mar 2021, 18h48 - Publicado em 22 mar 2021, 09h51

A Ferroviária conquistou o seu segundo título da Copa Libertadores Feminina. A equipe brasileira derrotou por 2 a 1 o América de Cali, da Colômbia, no domingo, 21, em decisão disputada no estádio José Amalfitani, em Buenos Aires, na Argentina. Os gols da partida foram marcados por Patrícia Sochor e Aline Milene.

O primeiro título do time de Araraquara foi em 2015. Na decisão de 2019, a equipe acabou derrotada para o Corinthians, que também participou desta edição, mas agora ficou na terceira colocação após cair para o mesmo América de Cali nas semifinais. Na disputa do terceiro lugar, o time paulista bateu por 4 a 0 a Universidad de Chile. Até aqui, em 12 Libertadores, nove foram vencidas por clubes brasileiros. O São José é o maior vencedor, com três taças.

A atual edição ainda é referente ao ano de 2020, realizada com atraso em função da pandemia de Covid-19. No início do ano, a Ferroviária passou por uma reformulação, que culminou com a saída de diversas jogadoras que não tiveram seus contratos renovados, além do anúncio da contratação da técnica Lindsay Camila para o cargo. Ela possui licença A da Uefa e foi auxiliar técnica de Simone Jatobá na seleção brasileira sub-17. Camila se tornou a primeira mulher a erguer uma Libertadores como treinadora.

“Um título que a gente esperava. Nós trabalhamos para chegar às finais e ganhar títulos. Felizmente estamos aqui hoje e conseguimos terminar esse trabalho com a conquista do título para Araraquara. Nós sempre estávamos unidas, sempre com o mesmo propósito para chegar onde chegamos”, disse Aline Milene, capitã e autora de um dos gols.

A campanha na competição não foi fácil. A equipe iniciou sofrendo uma goleada por 4 a 0 para o Sportivo Luqueño-PAR, em duelo válido pela fase de grupos. Depois, empatou por 1 a 1 com o Peñarol, do Uruguai, e venceu por 4 a 1 a Universidad de Chile. Nas quartas, bateu o River Plate, da Argentina, por 1 a 0 e nas semifinais passou pela mesma Universidad de Chile, nos pênaltis, após um empate sem gols no tempo normal. A equipe agora só voltará a jogar no próximo dia 18 de abril, quando estreia no Campeonato Brasileiro diante do Palmeiras.

Essa foi a quarta participação da Ferroviária em Libertadores. Pela conquista, o clube receberá 85.000 dólares (equivalente a 469.000 reais). A premiação, mesmo pela conquista, é inferior ao pagamento realizado pela Conmebol para as fases preliminares da Libertadores masculina. São 350.000 dólares ao mandante (1,9 milhão de reais) já na fase 1. Nas fases 2 e 3, 500 e 550.000 dólares, respectivamente (que correspondem a 2,7 e 3 milhões de reais). Na final, além das premiações acumuladas por fase, a entidade paga 15 milhões de dólares ao campeão (pouco mais de 83 milhões de reais).

Assine DAZN | 30 dias grátis para curtir os maiores craques do futebol mundial ao vivo e quando quiser!

Continua após a publicidade
Publicidade