Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Felipão admite que cogitou tirar Palmeiras de campo; Marcos corneta

Técnico ficou insatisfeito com a interferência do árbitro de vídeo nas semifinais

O técnico Luiz Felipe Scolari esbravejou contra a arbitragem e a federação paulista depois da eliminação do Palmeiras diante do São Paulo, pela semifinal do Campeonato Paulista, no Allianz Parque, no domingo 7. O treinador palmeirense admitiu que cogitou tirar seu time de campo depois de Deuverson ter um gol anulado (corretamente) por impedimento, com o auxílio do VAR.

Em entrevista coletiva depois do empate em 0 a 0 e eliminação do Palmeiras nos pênaltis, Felipão admitiu que chegou a chamar seus jogadores a deixarem o gramado. “Sim, sim (queria tirar o time de campo)”, afirmou. “(Chamei) para sentar ali comigo, para a gente conversar”, disse.

Felipão reclamou especialmente de um lance do primeiro jogo, um pênalti em Dudu cancelado no Morumbi, e também da suspensão do meia Moisés depois de um julgamento com supostas irregularidades em sua votação. “Hoje o lance, depois que foi mostrado para todo mundo, tinha um pé, se não me engano, do Deyverson. Muito bem. E o pênalti deu o que lá? E o pênalti lá, tinha o quê? E o julgamento do Moisés? A farsa que foi o julgamento. Vocês sabem como foi, vocês já pesquisaram, quem estava envolvido, como foi o voto dos quatro jogos? É uma vergonha”, disse.

“Então, não adianta a gente ficar reclamando aqui, até porque a gente vai receber lenços do dirigente lá, porque ele disse que vai mandar lenço para a gente. Tem que mandar o que é correto”, continuou, referindo-se à declaração do presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, Antônio Olim, que afirmou que daria um lenço para o Palmeiras parar de chorar após reclamações do clube alviverde no empate em 1 a 1 com o Novorizontino pela primeira partida das quartas de final do Estadual.

Veja a tabela e classificação da Copa Libertadores

Ex-goleiro Marcos corneta

A eliminação do Palmeiras em pleno Allianz Parque no domingo gerou críticas de um ídolo do clube, o ex-goleiro Marcos. Em um post do jornalista Alex Müller no Instagram, Marcos não poupou críticas ao elenco, aparentemente se referindo principalmente a atletas que carregam uma liderança ou importância elevada no grupo.

“Decisão tem uns maluco que some”, cutucou Marcos. Depois, em seu próprio Instagram, o ex-goleiro destacou um de seus comentários, após ser criticado por alguns palmeirenses. “Tem uns aí que ficam bravinhos comigo. Já avisei e aviso de novo, não pago p.. para jogador. O Palmeiras está acima de todos. Nós passamos. Fui cobrado, já cobrei e vou continuar cobrando. É o trampo dos caras e o salário é mensal. O que já foi feito eu agradeço, mas se acomodar, xingo mesmo. Não tinha rabo quando jogava. Hoje, menos ainda”, desabafou.

Felipão admitiu, durante entrevista coletiva, que fez uma troca em sua lista original de batedores de pênaltis, mas não revelou os nomes envolvidos. Na hora da decisão, converteram Bruno Henrique, Gustavo Gomez, Luan e Diogo Barbosa. As cobranças de Ricardo Goulart e Zé Rafael foram defendidas por Volpi. Não cobraram Fernando Prass, Mayke, Felipe Melo, Deyverson e Dudu.

“A escolha dos cobradores vai pela confiança e pelo estado físico. Nós tínhamos colocado cinco jogadores, mas, depois, conversando, entendemos que um dos atletas não tinha condição física ideal, então substituímos. Dentro de um perfil que trabalhamos durante a semana, teríamos as melhores condições. Méritos do goleiro. Não temos o que cobrar nesse sentido”, afirmou o treinador, em entrevista coletiva no Allianz Parque.

O Palmeiras volta a campo na quarta-feira, às 21h30 (de Brasília), pela Copa Libertadores, contra o Junior Barranquilla, no Allianz Parque.