Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Federação de futebol dos EUA está sendo processada por jogadoras americanas devido a discriminação salarial

Revelação foi feita pelo jornal The New York Times nessa quinta-feira

O The New York Times trouxa a público uma ação incluída na comissão de igualdade empregatícia dos EUA por cinco das principais atletas da Seleção Norte-Americana de futebol feminino. Tal ação se baseia no fato de a US Soccer, que comanda o esporte no país, pagar um salário bem menor para as atletas femininas do que o valor pago aos homens.

Alex Morgan, Hope Solo, Carli Lloyd (atual melhor jogadora do mundo), Becky Sauerbrunn e Megan Rapinoe formam o grupo de jogadoras que estão tentando reverter o quadro por meio da ação judicial. Todas elas fazem parte do elenco campeão mundial pelos EUA e figuram na lista das melhores atletas no esporte. A federação declarou que se sente decepcionada pela ação e afirma que batalha a mais de trinta anos pelo futebol feminino no país, o qual considera o grande centro mundial do esporte,

Entretanto, apesar de os EUA serem o principal centro do futebol feminino no mundo, a diferença salarial permanece gritante. O salário minimo para anual para homens é de 60 mil dólares, enquanto o das mulheres mal chega aos 7 mil anuais. Alex Morgan, a atleta mais bem paga do futebol feminino no país, recebe o mesmo que um atleta masculino ganhado o mínimo. algo que deixa claro a disparidade e a necessidade de uma intervenção júridica.