Clique e assine com 88% de desconto

Família de Caio Júnior cobrará R$ 30 milhões da Chapecoense

Família pedirá indenização baseada na expectativa de vida de mais 20 anos

Por Da redação - 4 abr 2017, 15h40

A família do treinador Caio Júnior, morto em acidente aéreo com o time da Chapecoense, em novembro passado, entrará na Justiça contra o time, pedindo uma indenização de 30 milhões de reais em ação que deverá ser protocolada nesta semana, em Santa Catarina, de acordo com o jornal Folha de S. Paulo.

Luiz Fernando Pereira, advogado da família, disse à Folha que “o cálculo leva em conta que o clube tem de pagar pelo menos 70% do que o Caio ganharia se vivesse até a expectativa devida, que são mais 20 anos, além de danos morais”.

Com 51 anos, o treinador recebia 120.000 reais mensais na soma de seu contrato CLT e direitos de imagem. A dos salários, por 20 anos, seria de 28,8 milhões de reais, acrescidos por 1,2 milhão de reais por conta dos danos morais. Viúvas dos jogadores Gil, Bruno Rangel, Canela, Ananias e Gimenez já entraram na Justiça contra o clube.

Publicidade