Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Expulsão inédita de Messi pode render gancho de até 12 jogos na Espanha

Argentino atingiu rosto de jogador do Athletic Bilbao nos minutos finais da derrota na Supercopa; foi seu primeiro vermelho em 753 jogos pelo Barcelona

Por Da Redação Atualizado em 18 jan 2021, 15h55 - Publicado em 18 jan 2021, 11h13

Lionel Messi viveu uma nova decepção com a camisa do Barcelona neste domingo, 17. O atacante argentino foi expulso em lance já nos minutos finais da derrota por 3 a 2 do Barcelona para o Athletic Bilbao, em jogo que valeu ao clube basco o título da Supercopa da Espanha, em Sevilla. Pela expulsão, a primeira em 753 jogos pelo Barcelona, Messi pode receber punição severa do Comitê Disciplinar espanhol por ter atingido o rosto do atacante Asier Villalibre. Caso interpretada como grave, a suspensão varia entre quatro e 12 jogos.

Messi recebeu o cartão vermelho na prorrogação, após o árbitro Gil Manzano revisar o lance com auxílio do monitor. Na súmula, Manzano descreveu que Messi utilizou de “força excessiva enquanto a bola estava em jogo”, o que pode amenizar sua pena.

Em toda a carreira, Messi, de 33 anos, havia tomado cartão vermelho apenas duas vezes, ambas atuando pela seleção argentina. O primeiro ocorreu em 2005, logo em sua estreia, um amistoso com a Hungria, enquanto o segundo mais recentemente, contra o Chile, na disputa de terceiro lugar na Copa América de 2019, disputada no Brasil.

  • O técnico holandês Ronald Koeman saiu em defesa do jogador, sustentando que se tratou de uma reação comum após inúmeras faltas sofridas durante todo o jogo. De acordo com números do Sofascore foram sete no confronto. “Entendo o que aconteceu com Messi. Não sei quanta faltas ele levou em campo. É normal reagir dessa forma quando eles ficam tentando fazer falta enquanto você tenta sair driblando, mas preciso ver o lance de novo.”

    Na partida, Messi teve atuação apagada. Pelo Barcelona, o francês Antoine Griezmann marcou duas vezes, mas, mesmo assim, não conseguiu impedir a derrota e o vice-campeonato para o clube catalão. Este foi o terceiro título do Athletic Bilbao, clube que em toda sua história só contou com atletas nascidos no País Basco ou criados na região, na competição que reúne o campeão espanhol e o vice e o campeão e vice da Copa do Rei. A Copa do Rei de 2020, aliás, foi adiada para abril e será a primeira entre os rivais do País Basco, o Athletic Bilbao e a Real Sociedad.

    Assine DAZN | 30 dias grátis para curtir os maiores craques do futebol mundial ao vivo e quando quiser!

    Continua após a publicidade
    Publicidade