Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Ex-campeão do UFC, McGregor deseja comprar Celtic ou Manchester United

Lutador irlandês disse estar "aberto" a adquirir um dos clubes pelo qual nutre simpatia; fãs do time inglês vêm exigindo saída de donos americanos

Por Da Redação Atualizado em 10 Maio 2021, 21h48 - Publicado em 10 Maio 2021, 13h12

Um dos nomes mais badalados do MMA, o irlandês Conor McGregor revelou o objetivo de se aventurar como empresário do futebol. Os planos do extravagante lutador, ex-campeão peso-leve e peso-pena do UFC, não são nada modestos: em postagem no Twitter no último domingo, 9, ele disse considerar a ideia de adquirir o Celtic, da Escócia, ou até mesmo o Manchester United, da Inglaterra.

“Primeiro veio uma conversa sobre o Celtic para ser honesto. Para adquirir ações de Dermot Desmond. Eu certamente estou interessado em adquirir um clube em algum momento! Tanto o Celtic como o Manchester United são times que eu gosto com certeza. Mas estou aberto. Sinto que posso fazer grandes coisas para um clube”, escreveu, ao ser questionado por um fã no Twitter.

Aos 32 anos, McGregor, segue sendo um dos atletas mais bem pagos do mundo, mesmo após perder os cinturões. Segundo a lista de 2020 da revista Forbes, ele faturou 48 milhões de dólares (250 milhões de reais, pela cotação atual), entre premiações de lutas e patrocínios no ano anterior. Ele foi o 16º da lista de atletas, liderada pelo tenista Roger Federer (106 milhões de dólares).

  • McGregor revelou, em uma coluna ao diário Independent, em 2015, ser um torcedor (não praticante) do Manchester United. “Fui um grande fã de futebol quando criança, mais como jogador do que espectador. Mas, se insistirem, devo dizer que sou torcedor do Manchester United, apenas porque é algo que vai passando de geração para geração. Na Irlanda, todas as pessoas são fãs ou do United ou do Liverpool”.

    O mercado da bola ficou bastante aquecido entre os cartolas depois da frustrada tentativa de criar uma Superliga, com vagas fixas para os clubes mais ricos. Houve protestos de torcedores de diversos clubes, especialmente dos ingleses. Fãs do Manchester United chegaram a invadir o estádio de Old Trafford exigindo a saída dos Glazer, a família americana que é dono do clube. Atualmente, o United é avaliado em 4 bilhões de libras (cerca de 29 bilhões de reais), um valor que não seria facilmente alcançado por McGregor.

    Recentemente, outro nome de fora do esporte cogitou comprar um grande clube inglês: o bilionário sueco Daniel Ek, dono do serviço de streaming de músicas Spotify, revelou planos de comprar o seu clube do coração, o Arsenal. Para isso, Ek espera lançar um consórcio com três grandes ídolos do tradicional time londrino: os franceses Thierry Henry e Patrick Vieira, e o holandês Dennis Bergkamp, segundo o diário  The Guardian. Atual dono do clube londrino, o grupo americano Kroenke Sports Enterprises (KSE), chegou a pedir desculpas aos torcedores pelo plano desastrado da Superliga.

    Continua após a publicidade
    Publicidade