Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
CLIQUE E RECEBA A REVISTA EM CASA A PARTIR DE R$14,90/MÊS Clique e receba em casa a partir de R$ 14,90

Espanha bate Croácia na prorrogação em jogo de redenções e 8 gols

Atacante Álvaro Morata e goleiro Unai Simón superaram críticas e falhas ao decidir para os espanhóis; adversário nas quartas sairá de França x Suíça

Por Da Redação Atualizado em 28 jun 2021, 15h43 - Publicado em 28 jun 2021, 15h34

A Espanha venceu a Croácia por 5 a 3 nesta segunda-feira, 28, no estádio Parken, em Copenhague, na Dinamarca, e confirmou vaga nas quartas de final da Eurocopa. O triunfo da seleção dirigida pelo técnico Luis Enrique foi consolidado apenas na prorrogação em jogo com contornos dramáticos: virada espanhola, reação dos croatas, além das redenções pessoais de Álvaro Morata, criticado e ameaçado por torcedores durante a semana, autor de gol decisivo, e do goleiro Unai Simón, que superou falha individual durante a partida

Assine a revista digital no app por apenas R$ 8,90/mês

O adversário dos espanhóis será conhecido do vencedor do duelo entre França e Suíça, partida que ocorre também nesta segunda, na Arena Nacional de Bucareste, na Romênia. O jogo pelas quartas está marcado para sexta, 2, em São Petesburgo, na Rússia.

  • Na partida, os espanhóis iniciaram impondo pressão aos croatas logo nos primeiros minutos com ampla posse de bola e desperdiçando duas boas oportunidades com Sarabia e Koke. Aos 19, durante troca de passes no meio de campo, Pedri recuou para Unai Simón, que não conseguiu dominar. A bola entrou lentamente no gol dos espanhóis. Até o momento, a Croácia sequer havia conseguido finalizar ao gol rival, chegando pela primeira vez somente aos 24 minutos, em tentativa de Vlasic.

    Goleiro da Espanha, Unai Simon, após a falha no gol marcado pela Croácia -
    Goleiro da Espanha, Unai Simon, após a falha no gol marcado pela Croácia – Martin Rose/Getty Images

    O gol contra, por sinal, é uma marca da atual Euro. Foi o nono contabilizado até aqui, número que sozinho já iguala a somatória de todas as outras edições anteriores. Ele foi atribuído, inicialmente, a Simón, mas depois corrigido para Pedri.

    A reação da Espanha começou com um gol aos 37 minutos. Após chute da entrada da área de Gayá, Sarabia aproveitou o rebote para empatar. No segundo tempo tempo, Azpilicueta, aos 11, aproveitando um cruzamento, e Ferran Torres, aos 31, pareciam ter selado o destino da seleção, então com um pé nas quartas de final.

    Continua após a publicidade

    Os croatas, no entanto, reagiram com Orsic, aos 39, aproveitando grande jogada de Luka Modric. O gol gerou dúvidas, mas foi confirmado pelo chip implantado na bola que confirma ter ultrapassado a linha do gol. Aos 46, Pasalic, aproveitando cruzamento de Osrsic, empatou e levou o jogo para a prorrogação.

    E foi justamente nos 30 minutos finais que Simón e Morata conseguiram a consagração com que sonharam. O goleiro teve atuação decisiva, com defesas espetaculares, a principal delas aos cinco minutos do primeiro tempo da prorrogação, com o jogo ainda empatado em 3 a 3. O goleiro defendeu chute à queima-roupa de Kramaric. Quatro minutos depois, aproveitando cruzamento de Dani Olmo, Morata dominou e concluiu com perfeição, em chute forte alto no gol defendido por Livakovic.

    Ainda houve tempo para mais um gol dos espanhóis, marcado por Oyarzabal, em nova jogada de Olmo. Precisando do resultado, a Croácia deixou o jogo ainda mais aberto e com oportunidades. Nos segundos finais, o mesmo Olmo perdeu a chance de marcar o sexto, acertando a trave.

    Continua após a publicidade
    Publicidade