Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em suposto áudio antes de desaparecimento, Sala cita ‘avião aos pedaços’

Buscas pelo argentino e seu piloto continuam nesta quarta-feira, na região em que o sinal do avião se perdeu

Veículos da imprensa argentina divulgaram um áudio atribuído ao jogador Emiliano Sala, no qual o atacante supostamente envia um recado a amigos minutos antes do avião em que estava desaparecer na noite da última segunda-feira, 21. Na gravação, de 57 segundos, ele critica a qualidade do aeronave, diz temer que ocorresse um problema e que, se não desse notícias em uma hora, algo poderia ter acontecido.

“Estou aqui em cima, em um avião que parece que está a cair os pedaços e estou indo para Cardiff logo pela manhã”, diz, em um dos trechos do áudio. “Se em uma hora e meia não tiverem novidades minhas, não sei se vão mandar alguém me buscar, porque não vão me encontrar… já sabe. Deus! Que medo eu tenho”, desabafa, em outro trecho.

O avião em que ele e o piloto estavam a bordo desapareceu a cerca de 20 quilômetros ao norte da ilha Guernesey, próximo ao Canal da Mancha – trecho de mar que separa o norte da França do sul da Grã-Bretanha.

Autoridades britânicas e da França fizeram buscas na região, mas informaram que foram encontrados apenas objetos flutuando na água – e não se pôde confirmar se algum deles pertencia à aeronave desaparecida.

O atacante de 28 anos acabara de se transferir do Nantes para o Cardiff, do País de Gales, mas que disputa o Campeonato Inglês, na maior transferência da história do time que disputa a primeira divisão inglesa: 15 milhões de libras (72,8 milhões de reais). Sala, inclusive, estava no avião rumo à cidade galesa justamente para assinar seu contrato com o clube.

Em sua carreira, Sala praticamente só atuou no futebol francês. Ele deixou a Argentina ainda na juventude para reforçar a base do Bordeaux. Após ser promovido ao time principal do clube, passou a ser emprestado para times menores, até se transferir para o Nantes, em 2015.

Os serviços de resgate de Guernsey, ilha localizada na parte britânica do Canal da Mancha, retomaram nesta quarta-feira, 23, a busca pelo avião. “Nós retomamos a busca, dois aviões estão decolando e vamos procurar por uma área específica onde acreditamos que estamos mais propensos a encontrar algo, com base na análise das marés e do clima de quando (o avião) desapareceu”, afirmou a polícia de Guernsey, em sua conta do Twitter.

A polícia deu quatro possibilidades para o destino dos tripulantes: Pousaram em algum lugar, mas não fizeram contato; pousaram na água, foram resgatados por algum navio, mas não fizeram contato; Pousaram na água, usaram o bote salva-vidas que havia a bordo; a aeronave rompeu ao entrar em contato com a água, os deixando no mar. A princípio, a polícia faz as buscas usando como principal tese a utilização do bote.

(com Estadão Conteúdo e EFE)