Clique e assine com até 92% de desconto

Em reunião, Uefa e Conmebol estudam recriar Copa Intercontinental

Mudança no formato do Mundial de Clubes da Fifa desagradou entidades, que se reuniram nesta quarta-feira, em Nyon, na Suíça

Por Luiz Felipe Castro Atualizado em 13 fev 2020, 00h41 - Publicado em 12 fev 2020, 12h02

Dirigentes das confederações sul-americana, a Conmebol, e europeia, a Uefa, se reuniram na manhã desta quarta-feira, 12, em Nyon, na Suíça, para estreitar relações e estudar novas medidas de cooperação. Um dos temas discutidos foi uma possível recriação da Copa Intercontinental, final em jogo único entre os campeões da Libertadores e da Liga dos Campeões, criada em 1960 e extinta em 2005 com a consolidação do Mundial de Clubes da Fifa.

Conmebol e Uefa assinaram um Memorando de Entendimento, renovado para substituir o acordo assinado em 2012. Segundo a entidade sul-americana, esse documento “constitui a base para uma colaboração aprimorada em vários domínios para incentivar o desenvolvimento e o crescimento do futebol nos dois continentes.”

O debate sobre um possível retorno da Intercontinental ganhou força depois que a Fifa anunciou a mudança no formato Mundial de Clubes, que a partir de 2021 deve ser disputado de quatro em quatro anos e com 24 participantes, com estreia na China. A reformulação não agradou sul-americanos e europeus.

Comunicado divulgado nesta quarta pelas entidades destaca que “a possível criação de competições intercontinentais europeias/sul-americanas para uma variedade de grupos de idade e tanto femininas quanto masculinas foi discutida e será examinada por um comitê conjunto nos próximos meses”.

Realizada de 1960 a 2004, a princípio com jogos de ida e volta nos países dos finalistas e depois em partidas únicas no Japão, a Intercontinental teve quatro campeões brasileiros: Santos (1962 e 1963), São Paulo (1992 e 1993), Flamengo (1981) e Grêmio (1983).

  • “A Uefa e a Conmebol têm uma longa história e tradição juntas, especialmente através de competições épicas e emocionantes, como o Troféu Artemio Franchi e a Taça Intercontinental. O acordo de hoje representa um primeiro passo para permitir que a Uefa e a Conmebol cooperem estreitamente, para que possamos compartilhar experiências e conhecimentos para o desenvolvimento do jogo em ambos os continentes”, afirmou o esloveno Aleksander Čeferin, presidente da entidade europeia.

    Continua após a publicidade

    “Estamos trabalhando nisso há meses para ter uma reunião muito construtiva e proveitosa hoje, e estou satisfeito por a Conmebol e a Uefa concordarem em cooperar mais em uma variedade de questões. Juntos, podemos fazer muito pelo desenvolvimento do futebol e espero ansiosamente por essa colaboração aprimorada. Este é apenas o começo!”, completou Alejandro Domínguez, mandatário da Conmebol.

    Outros acordos alcançados pelas entidades se referem a um programa de intercâmbio de árbitros, estratégias de desenvolvimento de atletas jovens, de critérios de treinamento e também do futebol feminino.

    Continua após a publicidade
    Publicidade