Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
CLIQUE E RECEBA A REVISTA EM CASA A PARTIR DE R$14,90/MÊS Clique e receba em casa a partir de R$ 14,90

Em grande forma aos 34 anos, Messi busca possível ‘última dança’

Craque persegue título inédito pela Argentina e tem até torcida de brasileiros para a final da Copa América no Maracanã

Por Guilherme Azevedo Atualizado em 9 jul 2021, 12h14 - Publicado em 9 jul 2021, 12h06

Sucesso estrondoso na Netflix, a série documental The Last Dance (A Última Dança) narrou a carreira e, mais especificamente, os últimos atos de Michael Jordan como jogador do Chicago Bulls. Na jornada, o astro do basquete comandou a equipe rumo ao título da NBA de 1998 com atuações lendárias. Na temporada passada, que pode ter sido sua última pelo Barcelona, Lionel Messi conviveu com uma série de comparações a Jordan. Os títulos não vieram e talvez nem mesmo a despedida do Camp Nou, já que o camisa 10 negocia sua renovação. É possível, porém, que Messi tenha reservado sua última dança para o Maracanã, na final da Copa América deste sábado, 10, diante do Brasil.

Assine a revista digital no app por apenas R$ 8,90/mês

Messi nunca conquistou título profissional pelo time nacional e, agora, nesta Copa América, aos 34 anos, em um dos seus últimos torneios pela Argentina, faz campanha brilhante e tem a chance de levantar o troféu inédito. É fato: Messi já está entre os mais geniais jogadores da história do futebol, mas um título diante do eterno rival e no palco mais mítico do futebol sul-americano, poderia alçá-lo ainda mais à condição de ídolo em seu país e encerrar a pecha de azarado com a camisa alviceleste. O fato de o país não erguer qualquer troféu desde a Copa América de 1993 lhe coloca ainda mais pressão.

  • Messi tem retrospecto amplamente desfavorável contra o Brasil (só venceu amistosos), mas suas atuações vem enchendo os hermanos de esperança. Em seis partidas na competição, o camisa 10 marcou quatro gols e realizou cinco assistências. Assim, participou diretamente de nove dos 11 tentos da Argentina no torneio. Na competição, em média por jogo, Lionel realiza 3.2 passes decisivos (passe para finalização) e acerta 70% dos dribles que tenta.

    Além dos números, a postura de Messi merece destaque. Líder e intenso como poucas vezes já visto, vem guiando uma seleção argentina em processo de troca geracional. “Tenho certeza que será complicado e duro. Estamos empolgados e felizes por garantir uma vaga para jogar a final. Vamos com tudo para sair com o título da Copa América.”, disse Messi, em tom otimista, sobre a final contra o Brasil.

    Tamanha a representatividade do possível título Messi, que até mesmo muitos fãs brasileiros declararam torcida para a Argentina no clássico que define o título. A polêmica sobre torcer contra o Brasil tomou as redes sociais e chegou ao ápice com a declaração de um de seus melhores amigos no futebol, Neymar. “OK, respeito, mas vai para o c….”. 

    BELO HORIZONTE, BRAZIL - NOVEMBER 10: Neymar (10) of Brazil hugs Lionel Messi of Argentina (L) during the FIFA 2018 World Cup Qualifier match between Brazil and Argentina at Mineirao Stadium in Belo Horizonte, Brazil on November 10, 2016. (Photo by Leonardo Benassatto/Anadolu Agency/Getty Images)
    Amigos e rivais, Neymar e Messi nunca ergueram a Copa América Anadolu Agency/Getty Images

    Neymar, no entanto, voltou a reverenciar o talento de seu ex-companheiro de Barcelona. “Sempre falei isso, é o melhor jogador que eu já vi jogar. É um grande amigo que eu tenho, só que estamos numa final, somos rivais agora e eu quero vencer, quero trazer esse título, que é meu primeiro também (de Copa América). Sei que o Messi está há muitos anos buscando seu primeiro título com a seleção. Todas as vezes em que a seleção brasileira não estava, eu torci por ele. Falei isso na Copa do Mundo de 2014, quando ele jogou contra a Alemanha. Mas agora é Brasil, é o Brasil que está na disputa do título. A amizade vai ficar um pouquinho fora das quatro linhas dessa vez, mas o respeito é muito grande”, afirmou Neymar. 

    Messi muito provavelmente estará presente na Copa do Mundo do Catar em 2022, que seria seu quinto Mundial, mas talvez não tenha uma nova chance tão boa de, enfim, erguer um troféu pela Argentina. A final da Copa América está marcada para o próximo sábado, 10, no Maracanã, às 21h. O torcedor poderá acompanhar o Brasil x Argentina pelo SBT e Espn Brasil.

    Continua após a publicidade
    Publicidade