Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Em busca de redenção, Messi volta a campo contra Croácia

Messi tem chance de redenção contra Croácia, mas novo fracasso pode custar caro aos argentinos

Por Danilo Monteiro 20 jun 2018, 20h34

O oitavo dia da Copa do Mundo de 2018 tem como destaque a segunda partida de Lionel Messi e a sua busca pelo primeiro gol e pela primeira vitória na competição. Mais que isso: tenta manter acesa a esperança da classificação argentina à próxima fase e, com isso, o sonho de ganhar o primeiro título pela seleção adulta – tem um ouro olímpico, de 2004 – e a Copa que lhe falta na vasta galeria de títulos.

A Argentina enfrenta a Croácia, a partir das 15 h (de Brasília), no Estádio Níjni Novgorod, pelo Grupo D. A partida será transmitida pela TV Globo, Fox Sports e SporTV.

Tabela completa de jogos da Copa do Mundo de 2018

A primeira partida da Argentina não foi nada boa para Messi. A Argentina ficou no empate por 1 a 1 contra a Islândia, estreante em Mundiais. O resultado foi inesperado, já que a seleção argentina é uma das favoritas ao título e vem de um segundo lugar na última edição da competição, no Brasil, enquanto a Islândia, apesar de ter chegado às quartas de final da última Eurocopa, é azarão no grupo.

Messi foi o jogador que mais criou na estreia, foram 11 chutes ao gol e 60 passes certos. O problema está no aproveitamento e contexto do jogo: apenas três chutes de Messi obrigaram o goleiro Hannes Halldórsson a realizar defesas. Uma dessas finalizações definiram o resultado do confronto – o argentino teve um pênalti aos 19 minutos do segundo tempo, quando o placar já era 1 a 1, mas em uma cobrança displicente (sem tirar os méritos do goleiro islandês, que teve uma leitura perfeita do lance), o atacante do Barcelona perdeu a chance de dar a vitória à seleção.

  • A falha de Messi na estreia da Copa não apaga a liderança e poder de desequilíbrio do atacante na seleção, mas pode ter provocado um prejuízo psicológico para ele e a equipe. A Argentina vem de fracassos consecutivos em todas as competições que disputou com essa geração, e esse acúmulo, somado ao tropeço na estreia, pode ser prejudicial à confiança da equipe que terá um jogo complicado pela frente contra os croatas.

  • O fator positivo para os argentinos é que Lionel Messi ainda é Lionel Messi, ou seja, ele torna a Argentina favorita em qualquer situação, além de ter boa companhia no estrelado elenco da seleção, como o atacante Aguero e o meia Mascherano. O atacante terá a chance de se redimir contra a Croácia que, diferentemente da Islândia, sai mais para o jogo e deixa espaços que poderão ser aproveitados pelos hermanos.

    Com a Argentina ameaçada, o legado de Messi pela seleção argentina começa a ser definido nas próximas partidas, contra Croácia e Nigéria.

    Continua após a publicidade
    Publicidade