Clique e assine a partir de 9,90/mês

Eliminatórias: os ameaçados e quem pode pintar na convocação de Tite

Má fase de convocados habituais e surgimento de novas opções ampliaram possibilidades para a lista da seleção brasileira que encara Bolívia e Peru

Por Luiz Felipe Castro - Atualizado em 6 mar 2020, 09h33 - Publicado em 5 mar 2020, 09h00

A caminhada da seleção brasileira rumo à Copa do Mundo do Catar começa no fim deste mês. A lista de convocados do técnico Tite, que será divulgada na próxima sexta-feira 6, às 11h (de Brasília), na sede da CBF, no Rio, está cercada de expectativa. A má fase de convocados habituais, aliada ao surgimento de novas opções, deixa diversas vagas abertas para as partidas contra Bolívia, em 27 de março, no Recife, e Peru, em Lima, dia 31.

A comissão técnica analisou 26 jogos e dezenas de atletas em viagens ao exterior nos últimos meses. Jovens como Bruno Guimarães, Vinicius Junior e Gabriel Martinelli se destacaram, enquanto nomes importantes não vivem boa fase. Diversos atletas do Flamengo, como Gabriel Barbosa e Gerson, também pedem passagem, mas podem esbarrar no habitual conservadorismo de Tite.

Na última convocação, para amistosos contra Argentina e Coreia do Sul, no fim do ano passado, o treinador só chamou atletas de clubes europeus para não atrapalhar a reta final do Brasileirão. Desta vez, como os jogos das Eliminatórias ocorrem em data Fifa, não deverá haver restrições.

Confira, abaixo, quem está ameaçado e quem pode pintar na lista:

AMEAÇADOS

Lucas Paquetá (Milan)

O jovem meia canhoto tem a confiança da comissão técnica, tanto que chegou a receber a camisa 10 em ausências de Neymar. Mas, além de não ter brilhado com a amarelinha, anda escanteado no Milan – soma uma assistência e nenhum gol em 19 jogos pelo clube italiano. Devido à má fase, é pouco provável que Paquetá esteja na próxima lista.

Lucas Paquetá, do Milan, no jogo contra o Brescia
Lucas Paquetá não vem tendo sequência no Milan Marco Luzzani/Getty Images

Philippe Coutinho (Bayern de Munique)

O meio-campista é um dos atletas mais queridos por Tite, mas recentemente recebeu um puxão de orelha público do treinador. “Coutinho precisa de carinho, precisa ser mimado. Sua personalidade é um pouco frágil”, afirmou o gaúcho em entrevista ao diário espanhol As. Desde que deixou o Liverpool em 2017, o jogador de 27 anos não consegue manter regularidade. Vem alternando bons e maus momentos em seu novo clube, o Bayern de Munique, com nove gols e oito assistências em 31 jogo. Pesa a seu favor a ausência de grandes valores na posição de meia-armador.

Philippe Coutinho é titular da seleção durante toda a era Tite Buda Mendes/Getty Images

Arthur (Barcelona)

O meio-campista goiano de 23 anos vem sendo titular de Tite nos últimos amistosos, mas também não conseguiu se firmar completamente nos 23 jogos que fez pelo Barcelona na temporada. Casemiro, do Real Madrid, parece ser o único garantido do setor que viu brotar diversas opções nos últimos meses.

Num Barça capenga, Arthur não consegue se destacar Quality Sport Images/Getty Images

Richarlison (Everton)

Presente nas últimas convocações, atacante de 22 anos até tem números interessantes na temporada (12 gols e quatro assistências em 31 jogos) e bons serviços prestados na seleção brasileira, mas a aparição de outros nomes, especialmente no futebol brasileiro, pode atrapalhá-lo.

Richarlison não faz má temporada, mas concorrência é grande Buda Mendes/Getty Images

QUEM PODE PINTAR NA LISTA

Bruno Guimarães (Lyon)

A rápida adaptação ao futebol europeu permite ao meia de 22 anos revelado pelo Athletico Paranaense sonhar não apenas com a convocação, mas até com a vaga de titular. Capitão da jovem equipe que classificou o Brasil à Olimpíada de Tóquio, ele chegou ao Lyon em fevereiro e em apenas quatro jogos (três vitórias) já encantou torcida e imprensa da França com sua técnica e personalidade. O jogo mais marcante, a vitória contra a Juventus nas oitavas de final da Liga dos Campeões, foi vista in loco por Cleber Xavier, auxiliar de Tite.

Continua após a publicidade
Bruno Guimarães, do Lyon
Bruno Guimarães, do Lyon Tim Clayton/Getty Images

Douglas Luiz (Aston Villa)

O meia de 21 anos revelado pelo Vasco da Gama já foi lembrado na última lista e vem de boa sequência pelo clube de Birmingham, vice-campeão da Copa da Liga Inglesa no último fim de semana. Também observado de perto pela comissão da CBF, briga por vaga com Arthur e Gérson.

Douglas Luiz, do Aston Villa
Douglas Luiz é peça importante no time do Aston Villa Sebastian Frej/Getty Images

Gerson (Flamengo)

Um dos pilares do Flamengo campeão brasileiro e da Libertadores, o meio-campista de 22 anos ainda aguarda sua primeira chance na seleção adulta – recentemente, se recusou a participar do pré-olímpico. Autor de dois gols no título da Recopa Sul-Americana diante do Independiente del Valle, é um forte candidato a aparecer na lista de Tite.

Gerson na final do Mundial de Clubes diante do Liverpool Marcio Machado/Eurasia Sport Images/Getty Images

Bruno Henrique (Flamengo)

Aos 29 anos, o rápido e goleador ponta esquerda foi um dos grandes destaques do futebol nacional em 2019 e goza de prestígio na seleção brasileira. No entanto, a lesão no joelho sofrida na primeira partida da Recopa, no Equador, que o tirou da estreia da Libertadores, pode atrapalhar. É provável que Bruno Henrique esteja apto até o fim do mês, mas Tite que não tem por hábito chamar atletas que acabam de retornar do departamento médico.

Bruno Henrique vem em ótima fase, mas se lesionou recentemente Alexandre Vidal/Flamengo/Divulgação

Gabriel Barbosa (Flamengo)

O herói do título da Libertadores e artilheiro do Flamengo em 2019 com incríveis 43 gols espera receber nova chance de Tite – foi chamado na primeira convocação do gaúcho, ainda em 2016, não agradou, e só foi lembrado novamente em amistosos contra Nigéria e Senegal no ano passado. A ótima fase o credencia, mas Gabigol briga por vaga com Gabriel Jesus e Roberto Firmino, referências de gigantes europeus e muito bem avaliados pela comissão da CBF.

Gabriel Barbosa e a taça Manuel Velasquez/Getty Images

Vinicius Junior (Real Madrid)

Na última convocação, Vinicius vinha em baixa e Rodrygo, em alta – tanto que o ex-santista foi chamado por Tite. Agora os papéis se inverteram e a revelação do Flamengo de 19 anos aguarda uma nova oportunidade. Protagonista na vitória no clássico sobre o Barcelona, Vinicius foi eleito por torcedores o melhor jogador do Real Madrid no mês.

Vinicius Junior decidiu o clássico contra o Barcelona (Photo by Gonzalo Arroyo Moreno/Getty Images)/Getty Images

Éverton Ribeiro

Um dos líderes do Flamengo, o experiente meia armador aparece como boa alternativa diante da fase ruim de Coutinho, Paquetá e outros nomes da posição. Aos 30 anos, Éverton pode dar mais maturidade ao ataque da seleção.

 

Gabriel Martinelli (Arsenal)

Em apenas um ano, Martinelli passou de promessa do Ituano a uma das sensações do futebol europeu atuando pelo Arsenal. O atacante de 18 anos vem sendo observado de perto pela seleção brasileira e o fato de possuir cidadania italiana e já estar sendo sondado pela “Azurra” preocupa a comissão. É pouco provável, no entanto, que “Gabigoal”, como vem sendo chamado na Inglaterra, receba sua primeira oportunidade já em um jogo das Eliminatórias. O foco maior da CBF está em conseguir junto ao clube londrino a sua liberação para a Olimpíada de Tóquio. 

O atacante brasileiro Gabriel Martinelli, do Arsenal, aproveitou o escorregão de Kanté, do Chelsea
Gabriel Martinelli brilhou em vitória do Arsenal contra o Chelsea Stuart MacFarlane/Arsenal//Getty Images
Continua após a publicidade
Publicidade