Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Elano ataca diretoria por demissão do Santos: ‘Faltou ética’

Ex-treinador do clube isentou Jair Ventura de qualquer responsabilidade por sua saída

Demitido na última quarta-feira do cargo de auxiliar técnico do Santos, Elano exibiu nesta sexta-feira a sua insatisfação com a nova diretoria, recém-eleita e presidida por José Carlos Peres. O ex-jogador atacou a postura adotada pelos dirigentes, detalhando como foi a condução da sua saída e explicando que sempre esteve à disposição do clube para seguir com o seu trabalho ou definir o seu futuro de modo diferente. 

“Quando eu saí de férias, assim que houve as eleições, mandei uma mensagem para o presidente Peres me colocando à disposição para que pudesse ajudar. Eles me retornaram no dia 3 de manhã para que pudesse me apresentar para me demitirem. Estou em paz, não tenho mágoa, rancor, não estou aqui para torcer contra o Santos. Esse é o futebol brasileiro, falta de planejamento, é uma desorganização total, até mesmo para demitir”, disse Elano, em entrevista ao SporTV.  

Elano terminou a temporada 2017 como técnico do Santos, ocupando a vaga que era de Levir Culpi, pois a diretoria optou por não contratar um substituto para sucedê-lo. Para a sua saída, teria pesado a chegada do treinador Jair Ventura, acompanhado do auxiliar técnico Emílio Faro. Mas o ex-jogador santista avaliou que o novo técnico não possui responsabilidade por sua saída. “Faltou um pouco de ética e educação. Mas quero isentar o Jair de qualquer problema, ele não tem nada a ver com isso. Isso é tudo responsabilidade da diretoria”, afirmou, rejeitando a intenção de assumir o comando de algum time nesse momento, preocupando-se em voltar aos estudos e tentar um cargo de auxiliar.