Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘É impossível ganhar sem VAR’, reclama técnico do Athletico na Bombonera

Tiago Nunes e o presidente do clube protestaram contra a arbitragem e a Conmebol depois da derrota, de virada, para o Boca Juniors

O técnico Tiago Nunes, o Athletico-PR, protestou contra a arbitragem depois da derrota para o Boca Juniors, de virada, por 2 a 1, nesta quinta-feira 9, pela última rodada da fase de grupos da Copa Libertadores. Em entrevista coletiva, no estádio de La Bombonera, avaliou que sua equipe não sairia de campo derrotada, e, portanto, não perderia o primeiro lugar do grupo, se o árbitro assistente de vídeo (VAR, na sigla em inglês) fosse usado nesta fase do torneio – o recurso tecnológico entra apenas a partir das quartas de final.

“Quem deveria estar aqui (na coletiva) no meu lado era o senhor Carlos Orbe para ele explicar o que fez com o jogo de hoje. Fizemos uma partida tecnicamente perfeita, mas nos tiraram um pênalti, fizeram um gol impedido e ainda deram uma expulsão duvidosa. Ele também sonegou uma falta, originada de um soco na cara do Rony. Ou seja, lances capitais. Se não tiver VAR, não tem como ganhar aqui. É impossível. Que sirva de exemplo para as outras equipes também”, declarou o treinador.

Tabela e classificação da Copa Libertadores

Tiago Nunes afirmou que a sensação deixada pelo clube na partida contra o Boca foi positiva e deve lhe dar confiança para o mata-mata da Libertadores. “Essa derrota vai servir de aprendizado para nos fortalecer. Temos que usar desse momento para nos preparar ainda mais na segunda fase. Não sei se iríamos vencer (com o VAR), mas não teríamos perdido. Para mim, a nossa equipe é a líder, pelo trabalho apresentado, pela justiça e tudo mais. Mesmo em um ambiente hostil, o time trabalhou bem a bola e se sentiu muito à vontade”.

O presidente do Athletico, Mário Celso Petraglia, foi ainda mais incisivo em suas redes sociais  e atacou a Conmebol, cuja sede é no Paraguai, país de nascimento do árbitro Carlos Orbe. “Fomos assaltados mais uma vez pela corrupção que manda no futebol sul-americano! Árbitro paraguaio! Uma vergonha””, exclamou no Twitter.

O time paranaense marcou primeiro com o argentino Marco Ruben, mas Lisando López, em impedimento, e Carlitos Tevez, já nos acréscimos, marcaram o gol que deixaram o Boca em primeiro e o Athlético em segundo no Grupo G.

Tiago Nunes ainda fez uma breve análise do que o Athletico-PR deverá ter pela frente nas oitavas de final. “Agora é outro campeonato. A característica de jogo muda. A presença do VAR vai nos dar tranquilidade para fazer um jogo mais equilibrado com qualquer outra equipe.”

Com a derrota, o Athletico terminou com nove pontos, contra 11 do Boca Juniors. Nas oitavas, enfrentará um primeiro colocado. Os possíveis rivais são Palmeiras, Cruzeiro, Internacional, Flamengo, Libertad, Olímpia, Cerro Porteño, ou o próprio Boca Juniors. O sorteio será realizado na próxima segunda-feira, 13.